Percepção de psicólogas/os acerca do seu trabalho quanto a gênero e sexualidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v10i3.3627

Palavras-chave:

Formação Profissional, Gênero, Percepção, Psicologia, Sexualidade

Resumo

INTRODUÇÃO: Não se deve limitar os seres humanos ao seu órgão sexual, pois as pessoas não são compostas apenas pela biologia: elas são produto de manifestações culturais, afetivas, sociais e psicológicas, em uma intrincada rede de sentidos que as torna únicas. Por esta razão, as discussões sobre as diversidades sexual e de gênero têm tomado grandes proporções na sociedade e no campo de atuação da Psicologia, considerando-se necessário promover acolhimento, autoconhecimento e aceitação ao sujeito que apresenta esta demanda ao serviço psicológico, sem imposições de qualquer ordem. OBJETIVO: Conhecer a percepção de psicólogas/os sobre sua compreensão e atuação acerca de gênero e sexualidade, aplicados à prática profissional. MÉTODOS: A pesquisa foi realizada nas cidades do Norte de Minas Gerais, tendo sido entrevistadas/os dez psicólogas/os atuantes em diferentes áreas e abordagens teóricas, através do critério de saturação. Os dados empíricos foram produzidos por meio de entrevistas individuais e interpretados com base na análise do discurso de Pêcheux. RESULTADOS: Observou-se que a percepção destas/es psicólogas/os reflete, em grande parte, a forma com que a sociedade em geral lida com os conhecimentos acerca deste tema, predominantemente em caráter subjetivo. CONSIDERAÇÕES FINAIS: O tema gênero e sexualidade não é discutido com a frequência que se poderia esperar no âmbito da graduação em Psicologia. Devido à importância do assunto, acredita-se ser relevante tratar dessa temática com um olhar mais próximo e embasado, pois até mesmo na construção do estudo foram perceptíveis lacunas quanto às referências acerca desse conteúdo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Amaral, C. A., Ribeiro, P. R. C., & Barros, S. C. (2021). Atravessamentos de gênero, sexualidade na psicologia: Discutindo alguns acontecimentos [Cruzando el género, la sexualidad en la psicología: Discutiendo algunos desarrollos]. Revista diversidade e educação, 9(esp.), 712-734. https://doi.org/10.14295/de.v9iEspecial.12734

Anjos, K. P. L., & Lima, M. L. C. (2016). Gênero, sexualidade e subjetividade: Algumas questões incômodas para a psicologia [Género, sexualidad y subjetividad: algunas preguntas incómodas para la psicologia]. Psicologia em Pesquisa, 10(2), 49-56. http://dx.doi.org/10.24879/201600100020059

Assunção, M. M. S., & Silva, L. R. (2018). Formação em psicologia e diversidade sexual: Atravessamentos e reflexões sobre identidade de gênero e orientação sexual [Formación en psicología y diversidad sexual: cruces y reflexiones sobre la identidad de género y la orientación sexual]. Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas, 3(5), 392-410. http://periodicos.pucminas.br/index.php/pretextos/article/view/15939

Bastos, G. G., Garcia, D. A., & Sousa, L. M. A. (2017). A homofobia em discurso: Direitos humanos em circulação [La homofobia en el discurso: los derechos humanos en circulación]. Linguagem em (Dis)curso, 17(1), 11-24. https://doi.org/10.1590/1982-4017-170101-0416

Borges, L. S., Canuto, A. A. A., Oliveira, D. P., & Vaz, R. P. (2013). Abordagens de gênero e sexualidade na psicologia: Revendo conceitos, repensando práticas [Aproximaciones al género y la sexualidad en psicología: revisando conceptos, repensando prácticas]. Psicologia: Ciência e Profissão, 33(3), 730-745. https://doi.org/10.1590/S1414-98932013000300016

Brasil, L. L. (2011). Michel Pêcheux e a teoria da análise de discurso: Desdobramentos importantes para a compreensão de uma tipologia discursiva [Michel Pêcheux y la teoría del análisis del discurso: avances importantes para la comprensión de una tipología discursiva]. Linguagem - Estudos e Pesquisas, 15(1), 171-182. http://doi.org/10.5216/lep.v15i1.25149

Butler, J. (2003). Problemas de gênero: Feminismo e subversão da identidade [Cuestiones de género: Feminismo y subversión de la identidade]. Civilização Brasileira.

Butler, J. (2019). Corpos que importam: Os limites discursivos do sexo [Cuerpos que importan: los límites discursivos del sexo]. N-1.

Conselho Federal de Psicologia. (2005). Código de ética profissional do psicólogo [Código de ética profesional del psicólogo]. http://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2012/07/codigo-de-etica-psicologia.pdf

Costa-Júnior, F. M., Almeida, B. S., & Correr, R. (2019). Concepções sobre gênero e formação no campo da psicologia da saúde [Concepciones sobre el género y la formación en el ámbito de la psicología de la salud]. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação (Araraquara), 14(2), 1441-1464. https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.2.12610

Foucault, M. (1998). História da sexualidade I: A vontade de saber [Historia de la sexualidad I: La voluntad de conocer]. Graal.

Gonçalves, A. O. (2019). Religião, política e direitos sexuais: Controvérsias públicas em torno da “cura gay” [Religión, política y derechos sexuales: Polémicas públicas en torno a la "cura gay]. Religião e sociedade, 39(2), 175-199. https://doi.org/10.1590/0100-85872019v39n2cap07

Henning, C. E. (2008). Gênero, sexo e as negações do biologicismo: Comentários sobre o percurso da categoria de gênero [Género, sexo y las negaciones del biologicismo: Comentarios sobre el curso de la categoría de género]. Revista Artémis, 8, 57-67. https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/artemis/article/view/2306

Machado, G. E., & Oliveira, V. M. (2018). Gênero, diversidade sexual e educação [Género, diversidad sexual y educación]. Eulim.

Pinho, F. A., Melo, L. A. F., & Oliveira, J. P. (2019). Os assuntos gênero e sexualidade: Representação temática nos sistemas Sophia/Biblioteca Nacional e Pergamum/UFPE [Género y sexualidad: representación temática en los sistemas Sophia/Biblioteca Nacional y Pérgamo/UFPE]. Brazilian Journal of Information Science, 13(2), 36-47. https://doi.org/10.36311/1981-1640.2019.v13n2.04.p36

Melo, A. R., & Barreto, D. J. (2014). Formação em psicologia: Discursos e saberes sobre experimentação de gênero [Formación en psicología: discursos y conocimientos sobre la experimentación de género]. Psicologia Ciência e Profissão, 34(3), 676-689. https://doi.org/10.1590/1982-3703000932012

Melo, T. G. R., & Sobreira, M. V. S. (2018). Identidade de gênero e orientação sexual: Perspectivas literárias [Identidad de género y orientación sexual: perspectivas literárias]. Temas em Saúde, 18(3), 381-404. https://doi.org/10.29327/213319.18.3-21

Mizael, T. M., Gomes, A. R., & Marola, P. P. (2019). Conhecimentos de estudantes de psicologia sobre normas de atuação com indivíduos LGBTs [Conocimiento de los estudiantes de psicología sobre las normas de actuación con personas LGBT]. Psicologia: Ciência e Profissão, 39, 1-20. https://doi.org/10.1590/1982-3703003182761

Reis, T. (Org). (2018). Manual de comunicação LGBTI+ [Manual de comunicación LGBTI+]. Aliança Nacional LGBTI.

https://www.grupodignidade.org.br/wp-content/uploads/2018/05/manual-comunicacao-LGBTI.pdf

Resolução CFP n° 001/99, de 22 de março de 1999. (1999). Estabelece normas de atuação para os psicólogos em relação à questão da Orientação Sexual [Establece normas de actuación para los psicólogos en relación con el tema de la Orientación Sexual]. Conselho federal de psicologia. https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/1999/03/resolucao1999_1.pdf

Scott, J. W. (1995). Gênero: uma categoria útil de análise histórica [El género: una categoría útil para el análisis histórico]. Educação & Realidade, 20(2), 71-99. https://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/71721

Silva, F. A., & Mello, I. S. P. B. (2017). Psicologia e a despatologização da transexualidade [La psicología y la despatologización de la transexualidad]. Tempus, 11(1), 81-95. https://doi.org/10.18569/tempus.v11i1.1924

Silva, G. (2020). Qual o significado da sigla LGBTQIA+? [¿Cuál es el significado de la sigla LGBTQIA+?]. Educa+Brasil. https://www.educamaisbrasil.com.br/educacao/dicas/qual-o-significado-da-sigla-lgbtqia

Silva, L. R. (2020). Psicologia e sexualidade: Uma análise da formação acadêmica a partir dos atravessamentos da (in) visibilidade de gênero e diversidade sexual nos currículos [Psicología y sexualidad: un análisis de la formación académica desde el cruce de la (in) visibilidad de la diversidad de género y sexual en los planes de estúdio] [Tesis de maestría, UNESP]. Repositório UNESP. https://prceu.usp.br/wp-content/uploads/2021/04/silva_lr_me_arafcl.pdf

Publicado

2021-09-21

Como Citar

da Silva, N. F., Gomes, P. P., & de Brito, W. F. (2021). Percepção de psicólogas/os acerca do seu trabalho quanto a gênero e sexualidade. Revista Psicologia, Diversidade E Saúde, 10(3). https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v10i3.3627

Edição

Seção

Artigos Originais