Frequência da Síndrome de Burnout em uma amostra de fisioterapeutas intensivistas

Autores

  • Fernanda Warken Rosa Camelier Universidade do Estado da Bahia
  • Thaissa Bonina da Silva Universidade Católica do Salvador
  • Roberto Rodrigues Bandeira Tosta Maciel Universidade do Estado da Bahia
  • Daniel Deivson Alves Portella Universidade do Estado da Bahia
  • Antônio Carlos Magalhães Duarte Instituto Sócrates Guanaes
  • Magno Conceição das Mercês Universidade do Estado da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v8i2.1962

Palavras-chave:

Terapia Intensiva. Fisioterapeutas. Burnout.

Resumo

INTRODUÇÃO: A síndrome de Burnout é uma condição que envolve basicamente três dimensões: a exaustão emocional, a despersonalização e a redução da realização profissional. Apresenta-se hoje, como um dos grandes problemas psicossociais no Brasil, sendo recordista em afastamento e incapacidades para o trabalho. OBJETIVO: estimar a frequência de Síndrome de Burnout em uma amostra de fisioterapeutas intensivistas na cidade de Salvador, Bahia, Brasil. Método: estudo transversal, utilizando-se o Maslach Burnout Inventory  para avaliar a síndrome e suas dimensões e o Inventário de Sintomas para avaliar a frequência com que alguns sintomas são sentidos no cotidiano dos fisioterapeutas intensivistas. RESULTADOS: foram incluídos dados de 45 fisioterapeutas intensivistas, sendo que nove (20%) apresentaram alto nível de exaustão emocional, 1 (2,2%) alto nível para despersonalização e 6 (13,3%) com alta reduzida realização profissional. A frequência da síndrome de Burmout apresentou um percentual relevante: 31,1% (14 participantes). CONCLUSÃO: o número de pacientes, assim como o número de atendimento destes, por plantão contribui para uma sobrecarga física e mental do profissional, caracterizando o trabalho da fisioterapia como fator de risco para a incidência da SB.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Warken Rosa Camelier, Universidade do Estado da Bahia

Fisioterapeuta, PhD, Departamento de Ciências da Vida , Universidade do Estado da Bahia

Publicado

2018-05-17

Como Citar

Rosa Camelier, F. W., Bonina da Silva, T., Rodrigues Bandeira Tosta Maciel, R., Alves Portella, D. D., Magalhães Duarte, A. C., & Conceição das Mercês, M. (2018). Frequência da Síndrome de Burnout em uma amostra de fisioterapeutas intensivistas. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 8(2), 258–268. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v8i2.1962

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)