ALTERAÇÕES FUNCIONAIS RESPIRATÓRIAS NA DOENÇA DE PARKINSON

Autores

  • Henrique da Conceição Costa Universidade do Estado da Bahia
  • Bárbara Silva dos Santos Universidade do Estado da Bahia
  • Paula Silva Oliveira Universidade do Estado da Bahia
  • Ioná da Costa Barreto Nascimento Universidade do Estado da Bahia
  • Ana Caline Nóbrega da Costa Universidade Federal da Bahia, Salvador, Bahia, Brasil
  • Fernanda Warken Rosa Camelier Universidade do Estado da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v6i3.987

Palavras-chave:

Doença de Parkinson, Testes de Função Respiratória, Avaliação

Resumo

Introdução: Caracterizada como uma patologia crônica, neurodegenerativa e progressiva, a Doença de Parkinson (DP) está relacionada a disfunções monoaminérgicas múltiplas, incluindo déficits dos sistemas dopaminérgicos, colinérgicos, serotoninérgicos e noradrenérgicos. Sintomas motores clássicos como a rigidez, bradicinesia, tremor em repouso e instabilidade postural são presentes nesta condição. Derivada desta tétrade motora, as alterações posturais, a rigidez e a bradicinesia levam à redução da força muscular respiratória, modificam a biomecânica da caixa torácica causando déficits na expansão pulmonar, podendo ainda, repercutir nos volumes e capacidades pulmonares. Objetivo: Sistematizar o conhecimento acerca das alterações funcionais respiratórias presentes na doença de Parkinson. Metodologia: Trata-se de um estudo de Revisão de Literatura. As bases de dados pesquisadas foram Bireme, Scielo e PubMed, e foram incluídos artigos originais, publicados a partir do ano de 2000, que avaliaram a função pulmonar com medidas da manobra de capacidade vital forçada (espirometria), pico de fluxo de tosse, força muscular respiratória e a mobilidade torácica. Foram excluídos artigos que avaliaram a função pulmonar com outros desfechos e aqueles que não foram disponibilizados na íntegra. Resultados: Foram encontrados 45 artigos, e após a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, foram selecionados 16 estudos. Considerações Finais: Esta revisão de literatura sugere que pessoas com Parkinson apresentam redução da mobilidade torácica, do pico de fluxo de tosse, da força muscular respiratória e de volumes e capacidades pulmonares, implicando no comprometimento da funcionalidade destes indivíduos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Henrique da Conceição Costa, Universidade do Estado da Bahia

Graduando em Fisioterapia, Departamento de Ciências da Vida, Universidade do Estado da Bahia, Salvador, Brasil

Bárbara Silva dos Santos, Universidade do Estado da Bahia

Graduando em Fisioterapia, Departamento de Ciências da Vida, Universidade do Estado da Bahia, Salvador, Bahia, Brasil

Paula Silva Oliveira, Universidade do Estado da Bahia

Graduando em Fisioterapia, Departamento de Ciências da Vida, Universidade do Estado da Bahia, Salvador, Bahia, Brasil

Ioná da Costa Barreto Nascimento, Universidade do Estado da Bahia

Fisioterapeuta, Departamento de Ciências da Vida, Universidade do Estado da Bahia, Salvador, Bahia, Brasil

Ana Caline Nóbrega da Costa, Universidade Federal da Bahia, Salvador, Bahia, Brasil

Fonoaudiológa, PhD, Professora Adjunta, Divisão de Neurologia e Epidemiologia do Departamento de Neurociências e Saúde Mental, Universidade Federal da Bahia, Salvador, Bahia, Brasil.

Fernanda Warken Rosa Camelier, Universidade do Estado da Bahia

Fisioterapeuta, PhD, Professora Titular,  Departamento de Ciências da Vida , Universidade do Estado da Bahia, Salvador, Bahia, Brasil

Downloads

Publicado

2016-09-12

Como Citar

da Conceição Costa, H., Silva dos Santos, B., Silva Oliveira, P., da Costa Barreto Nascimento, I., Nóbrega da Costa, A. C., & Rosa Camelier, F. W. (2016). ALTERAÇÕES FUNCIONAIS RESPIRATÓRIAS NA DOENÇA DE PARKINSON. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 6(3). https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v6i3.987

Edição

Seção

Revisões de Literatura

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)