Sobre a Revista

Foco e Escopo

A Revista Pesquisa em Fisioterapia (RPF), mantida pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, parte da série de periódicos do portal BAHIANA Journals, é uma publicação eletrônica de acesso livre que reúne produções originais e inéditas resultantes de pesquisas científicas em fisioterapia.

Sua missão é contribuir com o avanço da profissão e da pesquisa científica em fisioterapia, no nível nacional e internacional, visando a uma prática clínica baseada em evidências, à acurácia do diagnóstico cinético-funcional, condutas custo-efetivas e ideias inovadoras para o desenvolvimento de técnicas, equipamentos, procedimentos e protocolos de intervenções. Nos contextos contemporâneos, a produção intelectual e os conteúdos científicos da RPF servem aos profissionais clínicos, aos usuários dos serviços, aos gestores, aos membros da academia e dos órgãos reguladores de ciência e tecnologia. Comprometida com os princípios da ética e da integridade científica, se propõe a garantir transparência e qualidade das informações publicadas e a fortalecer as políticas da ciência aberta.

 

Indexações

               

 

Processo de Avaliação pelos Pares

O artigo passará por pelo menos 2 (dois) avaliadores ad hoc (double blind review), mantendo-se o sigilo da autoria aos avaliadores. Os resultados podem ser: a) aprovação para publicação conforme original apresentado; b) aprovação mediante diligência para publicação após procedidas as alterações solicitadas; c) recusa. O resultado da avaliação é sempre comunicado ao autor, com transcrição dos comentários feitos pelos avaliadores. Caso o autor acate as alterações sugeridas pelos avaliadores, o texto alterado será reencaminhado aos mesmos avaliadores para novo parecer e/ou para as editoras científicas para verificação final e parecer definitivo.

Os artigos podem ser submetidos em português ou inglês. Uma vez aprovado, os autores devem proceder com a tradução para o outro idioma (inglês ou português). Os artigos são publicados simultaneamente nos dois idiomas.

 

Política de Avaliação por Pares Aberta

De modo a encorajar avaliações críticas, aprofundadas e transparentes na pesquisa em fisioterapia, avaliações extraordinárias nestes aspectos serão consideradas como material publicável e, portanto, citável após consulta com o autor da avaliação e análise pelo nosso conselho editorial.

Para que a avaliação seja considerada para publicação na Revista Pesquisa em Fisioterapia, ela deve conter uma discussão crítica do texto avaliado, comentários relevantes sobre a evidência empírica disponível ou indisponível, ratificando a qualidade do estudo, seus pontos fortes, suas limitações e sua relevância para o estado da arte naquele tópico. Deste modo, adicionando valor ao artigo analisado e à revista e constituindo-se em um texto independente, a avaliação poderá ser considerada apta para publicação.


Periodicidade

Até 2021: Trimestral (Fevereiro, Maio, Agosto e Novembro), com artigos publicados em fluxo contínuo à medida em que são aceitos. 

A partir de 2022: Os trabalhos aceitos para publicação pelos editores científicos serão publicados assim que forem revisados e editorados. Esse processo, para cada artigo aceito, leva até quatro semanas. A publicação de submissões recém-aceitas é interrompida em dezembro, quando o ciclo de publicação é reiniciado para o volume do ano seguinte.

 

Política de Acesso Livre

A Revista Pesquisa em Fisioterapia não aplica taxas de submissão, publicação ou de qualquer outra natureza, sendo um veículo científico voltado exclusivamente para o avanço da ciência.

Ao submeterem um artigo, os autores se reconhecem como detentores dos direitos autorais sobre ele e autorizam o seu livre uso pelos leitores. O conteúdo publicado poderá ser, além de lido, baixado, copiado, distribuído e impresso. Os autores retêm os direitos autorais, cedendo à Revista Pesquisa em Fisioterapia apenas o direito de primeira publicação.

A Revista Pesquisa em Fisioterapia adota a Licença Creative Commons de Atribuição, através da qual todos são livres para copiar e redistribuir o conteúdo publicado em qualquer meio ou formato, remixá-lo, transformá-lo e construir conhecimento a partir do supracitado conteúdo para qualquer finalidade, inclusive comercial. Aos utilizadores do conteúdo é requerido que, obrigatoriamente, se atribua crédito aos autores originais.

Recomendamos aos autores que realizem o depósito de seus artigos em repositórios institucionais na versão final publicada, com o link para o seu artigo na Revista Pesquisa em Fisioterapia.

Artigos previamente postados em servidores de pré-prints podem ser submetidos para avaliação da revista e serão considerados originais.

 

Detecção de Similaridade Textual

Com o intuito de fazer cumprir as práticas mais éticas na publicação científica e prevenir infração de direitos autorais, os artigos recebidos são analisados através da ferramenta Similarity Check (iThenticate).

Os manuscritos analisados que apresentarem altas taxas de similaridade, na redação dos segmentos introdução, discussão e resultados, com conteúdo previamente publicado em veículos de comunicação científica que possuam ISSN e ISBN, sem as devidas citações, referências bibliográficas e paráfrases, serão rejeitados.

É importante esclarecer que o depósito em repositórios institucionais e servidores de pré-print não caracteriza autoplágio. Será considerado autoplágio o conteúdo submetido mas já publicado em periódicos com ISSN ou em livros com ISBN. Conteúdos oriundos de pesquisas desenvolvidas nas instituições acadêmicas como tese, dissertação e TCC podem e devem ser submetidos a periódicos ou considerados para publicação em livros científicos.

 

Política de Autoria

Um autor de uma produção intelectual tem responsabilidade pública pelo seu conteúdo. É autor de um trabalho científico aquele que participou da concepção e do planejamento do projeto, que criou condições para seu desenvolvimento, que concorda com o texto e que é apto para defender a essência do texto perante a comunidade científica.

A autoria não é garantida pela participação em coleta de dados, em grupos e laboratórios de pesquisa, empréstimo de materiais e equipamentos, e por análises estatísticas. A essência de um artigo está na sua concepção, na interpretação dos resultados, no discurso e nas conclusões que contribuem para o avanço científico.

Cada autor deve objetivamente declarar a sua contribuição na produção intelectual e os conflitos de interesse relacionados com o projeto de pesquisa. A RPF adota as recomendações para definição de autoria do ICMJE.

 

Política de Versões e Retrações

Em caso de suspeita de má conduta, a situação será avaliada pelo conselho editorial da revista. A Revista Pesquisa em Fisioterapia seguirá as orientações do COPE para investigar as alegações.

Quando a retratação se fizer necessária, a revista seguirá as recomendações do ICMJE.

Correções de erros acidentais – sejam eles estatísticos, metodológicos ou de outra natureza – quando reportados pelos próprios autores serão publicados imediatamente. Correções de erros acidentais são encorajadas.

Em ambas as situações, todas as versões serão mantidas online, propriamente identificadas como recomenda o ICMJE e com os respectivos links para versões original e modificada.

 

Política de Tradução para o Inglês

A Revista Pesquisa em Fisioterapia publica simultaneamente o seu conteúdo em inglês e em português. Em caso de aceite da submissão, os autores são responsáveis pela tradução do manuscrito para o segundo idioma em sua versão final, incluindo biografias, lista de contribuições autorais e parágrafo acerca de possíveis conflitos de interesses.

 

Política de Submissão de Vídeos

Técnicas, métodos e procedimentos em fisioterapia poderão ser submetidos como arquivo suplementar em vídeo, empregando serviços de compartilhamento de arquivos protegidos por senha, tais como o SendSpace, o Google Drive ou Dropbox.

A notificação de compartilhamento desses arquivos suplementares deve ser informada durante a submissão. 

O vídeo deve ser essencial ao desenho de estudo e/ou à reprodutibilidade das condutas ou testes executados no experimento ou tratamento.

Todos os critérios éticos conforme legislação vigente devem ter sido cumpridos anteriormente à gravação do vídeo.

O consentimento dos sujeitos retratados é essencial, assim como a proteção da identidade e da privacidade desses sujeitos. Por conta disto, o termo de uso de imagens e áudio para fins científicos assinado pelos sujeitos retratados deve ser submetido como arquivo suplementar na respectiva submissão.

Os autores devem ainda indicar no manuscrito o local no qual o link para o vídeo deve ser adicionado.

Os vídeos ficarão hospedados no canal do BAHIANA Journals no YouTube, com link para o artigo de origem e licenciados com licença Creative Commons 4.0 CC-BY.

A Revista Pesquisa em Fisioterapia não retém direitos autorais que incidam sobre os vídeos, apenas o direito à primeira publicação.

 

Histórico do periódico

A Revista Pesquisa em Fisioterapia foi criada em 2011 e é financiada pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (BAHIANA), instituição privada de ensino superior sem fins lucrativos, vocacionada para a saúde, situada em Salvador, Bahia, Brasil.

A RPF nasceu pela incapacidade dos periódicos existentes no Brasil e no exterior de publicar toda a produção científica relevante do campo. Sabe-se que a informação é o maior propulsor da ciência, da tecnologia e do desenvolvimento social. As revistas científicas existentes, com taxa de rejeição da ordem de 80%, impedem que a sociedade como um todo tenha acesso aos resultados e relatos das pesquisas científicas que ela própria financia. Portanto, era evidente a necessidade da criação de novos periódicos qualificados em fisioterapia.

A BAHIANA é uma tradicional instituição de saúde que tem o reconhecimento de seus pares e foi autorizada pelo Ministério da Educação em 1971 para a criação do primeiro curso de fisioterapia do estado e o segundo do nordeste. O estímulo permanente aos seus docentes para capacitação em pesquisa e titulação de doutores, assim como a sua inserção nos programas de mestrado e doutorado institucionais, permitiu a identificação da necessidade da criação da RPF. Compreendeu-se que o processo de editoração e de comunicação científica é fundamental para o aperfeiçoamento da ciência em fisioterapia.

Desde a sua criação, a revista tem publicado artigos originais resultantes de pesquisas desenvolvidas em todo o país e internacionais oriundos de Portugal, Índia, Chile, Espanha, Irã e Malásia. É membro da Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC) e busca garantir a integridade da informação por meio de avaliação por pares no modelo double blind review, com um mínimo de dois pareceres por submissão, exige comprovante de aprovação por comitê de ética em pesquisa e aplica identificador de similaridade textual Similarity Check (iThenticate).

Em 2018, obteve o parecer favorável à sua indexação no LILACS que é o mais importante e abrangente índice da literatura científica e técnica da América Latina e Caribe. 

Em 2020, obteve paracer favorável à sua indexação no SCOPUS, uma das duas maiores bases comerciais de literatura científica do mundo. 

Políticas editoriais atualizadas em 30 de novembro de 2021.