Estilo de vida e nível de atividade física de indivíduos portadores de miocardiopatia chagásica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v11i1.3359

Palavras-chave:

Miocardiopatia chagásica. Estilo de vida. Atividade física.

Resumo

INTRODUÇÃO: A doença de Chagas (DC) constitui uma infecção parasitária causada pelo protozoário flagelado Tripanosoma cruzi. Estimativas apontam a existência de, aproximadamente, cinco milhões de indivíduos infectados, principalmente, na América Latina, com o Brasil datando entre 1,9 a 4,6 milhões de indivíduos sob o mesmo aspecto infeccioso. O desfecho cardíaco configura um dos aspectos mais importantes, com manifestações condizentes à disfunção ventricular sistólica ou diastólica, disfunção autonômica cardíaca e morte súbita. OBJETIVO: correlacionar o estilo de vida e o nível de atividade física de indivíduos portadores de miocardiopatia chagásica (MC). MATERIAL E MÉTODOS: Realizou-se um estudo analítico, de corte transversal, em ambulatório de referência para Miocardiopatias, com abrangência estadual. Utilizou-se formulário próprio construído pelas autoras, o qual contemplava além das variáveis clínicas e demográficas, variáveis relativas à análise do estilo de vida e atividade física dos participantes, sendo esse aplicado em sala de espera, enquanto os sujeitos aguardavam atendimento médico. RESULTADOS: Foram selecionados 74 indivíduos portadores de MC. A média de idade da amostra foi de 61,2 ± 8,5 anos, sendo que 50 (68,0%) indivíduos eram do sexo feminino.  Em relação ao nível de atividade física, houve predomínio da categoria “não ativo”, correspondendo a 60 indivíduos (71,0%). O estilo de vida foi classificado como “muito bom” para 41 (55,0%) participantes e “bom” para 22 (30,0%) participantes, não havendo indivíduos alocados na categoria “necessita melhorar” do questionário. CONCLUSÃO: Os resultados obtidos permitem concluir que, de modo geral, o estilo de vida e o nível de atividade física de indivíduos portadores de MC caracterizaram-se como “bom” / “muito bom” e não ativos, respectivamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Neila Silva Soares, Universidade do Estado da Bahia

Fisioterapeuta. Universidade do Estado da Bahia. Departamento de Ciências da Vida.

Anne Karine Menezes Santos Batista, Universidade do Estado da Bahia

Fisioterapeuta. Universidade do Estado da Bahia. Departamento de Ciências da Vida.

Roque Aras, Universidade Federal da Bahia

Médico, Docente. Universidade Federal da Bahia. Instituto de Ciências da Saúde.

Fernanda Warken Rosa Camelier, Universidade do Estado da Bahia

Fisioterapeuta, Docente. Universidade do estado da Bahia. Departamento de Ciências da Vida.

Publicado

2021-02-25

Como Citar

Soares, N. S., Santos Batista, A. K. M., Aras, R., & Rosa Camelier, F. W. (2021). Estilo de vida e nível de atividade física de indivíduos portadores de miocardiopatia chagásica. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 11(1), 85–95. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v11i1.3359

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)