Dor em crianças e adolescentes com doença falciforme: estudo observacional

Autores

  • Rosicleide Machado Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Andréia Machado Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Hana Silva Almeida Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Alana Carvalho Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Katia Nunes Sá Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v11i2.3771

Palavras-chave:

Anemia Falciforme. Dor. Criança. Adolescente. Qualidade de Vida.

Resumo

INTRODUÇÃO: O sintoma mais comum na Doença Falciforme (DF) é a dor de alta intensidade que se manifesta desde a infância. Para ser controlada, é necessária a determinação do seu tipo. OBJETIVO: Delinear o perfil da dor em crianças e adolescentes com doença falciforme e analisar o impacto do tipo desta na qualidade de vida. METODOLOGIA: Estudo transversal realizado com crianças e adolescentes com idade entre 8 e 17 anos e diagnóstico de DF HbSS e HbSC (critérios da OMS), em unidades de referência (Salvador, Bahia, Brasil). Foram aplicados a escala infantil de avaliação de dor Adolescent Pediatric Tool (APPT) e o questionário de qualidade de vida PedsQL módulo DF. Foram testadas associações e correlações entre os itens dos instrumentos (Alfa 5%, Beta 20%). CAAE 57274516.8.0000.5544 e 09163419.3.0000.5544.  RESULTADOS: Duas amostras, uma com 46 e outra com 44 participantes, com cerca de 60% do tipo HbSS, confirmaram presença de alta intensidade da dor (de 5,0±0,00 a 9,94±0,23 pontos na escala de intensidade de dor) por todo o corpo e uso sistemático de analgésicos (95,5%). Quanto maior a intensidade da dor, principalmente no caso da dor neuropática, maior o total de descritores e o uso de termos sensoriais, afetivos e temporais (p < 0,05), com correlações fortes (r ? 0,84; p<0,05) entre intensidade e descritores sensoriais e avaliativos. CONCLUSÃO: A dor em crianças e adolescentes com DF apresenta alta intensidade, com os piores prejuízos para os que referem dor com características neuropáticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-05-21

Como Citar

Machado, R., Machado, A., Almeida, H. S., Carvalho, A., & Sá, K. N. (2021). Dor em crianças e adolescentes com doença falciforme: estudo observacional. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 11(2), 384–392. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v11i2.3771

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2