Dor em crianças e adolescentes com doença falciforme: estudo observacional

Rosicleide Machado, Andréia Machado, Hana Silva Almeida, Alana Carvalho, Katia Nunes Sá

Resumo


INTRODUÇÃO: O sintoma mais comum na Doença Falciforme (DF) é a dor de alta intensidade que se manifesta desde a infância. Para ser controlada, é necessária a determinação do seu tipo. OBJETIVO: Delinear o perfil da dor em crianças e adolescentes com doença falciforme e analisar o impacto do tipo desta na qualidade de vida. METODOLOGIA: Estudo transversal realizado com crianças e adolescentes com idade entre 8 e 17 anos e diagnóstico de DF HbSS e HbSC (critérios da OMS), em unidades de referência (Salvador, Bahia, Brasil). Foram aplicados a escala infantil de avaliação de dor Adolescent Pediatric Tool (APPT) e o questionário de qualidade de vida PedsQL módulo DF. Foram testadas associações e correlações entre os itens dos instrumentos (Alfa 5%, Beta 20%). CAAE 57274516.8.0000.5544 e 09163419.3.0000.5544.  RESULTADOS: Duas amostras, uma com 46 e outra com 44 participantes, com cerca de 60% do tipo HbSS, confirmaram presença de alta intensidade da dor (de 5,0±0,00 a 9,94±0,23 pontos na escala de intensidade de dor) por todo o corpo e uso sistemático de analgésicos (95,5%). Quanto maior a intensidade da dor, principalmente no caso da dor neuropática, maior o total de descritores e o uso de termos sensoriais, afetivos e temporais (p < 0,05), com correlações fortes (r ≥ 0,84; p<0,05) entre intensidade e descritores sensoriais e avaliativos. CONCLUSÃO: A dor em crianças e adolescentes com DF apresenta alta intensidade, com os piores prejuízos para os que referem dor com características neuropáticas.


Palavras-chave


Anemia Falciforme. Dor. Criança. Adolescente. Qualidade de Vida.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v11i2.3771

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Rosicleide Machado, Andréia Machado, Hana Silva Almeida, Alana Carvalho, Katia Nunes Sá

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A RPF foi indexada e/ou catalogada nas seguintes bases de dados:

 

                                                  

 

Revista Pesquisa em Fisioterapia | ISSN: 2238-2704

Site atualizado em 30/06/2021

Licença Creative Commons