[Errata] A construção de um LARR: contações sobre a criação da Liga Acadêmica de Relações Raciais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.2022.e4890

Palavras-chave:

Psicologia, Relações Raciais, Liga Acadêmica

Resumo

O presente artigo tem o objetivo de relatar a experiência de criação da Liga Acadêmica de Relações Raciais na Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, uma instituição de ensino da cidade de Salvador, Bahia. Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa e descritiva, tendo como procedimento o relato de experiência a partir dos registros de reuniões e das reflexões coletivas das autoras/es que vivenciaram os dois primeiros anos do percurso do grupo iniciado em 2016. Como resultado, considera-se a construção da LARR uma experiência que gerou movimentos importantes na instituição de ensino a qual pertence, por visibilizar e ampliar o diálogo entre o corpo docente e discente de um curso de Psicologia, em um contexto cujo, alunas/os, docentes e demais gestores são em sua maioria, brancos. Além disso, em pouco tempo foi possível cumprir os objetivos propostos em seu estatuto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Alberti, V., & Pereira, A.A. (2005). Movimento negro e democracia racial no Brasil: entrevistas com lideranças do movimento negro. CPDOC.

Almeida, S.L. (2019). O que é racismo estrutural. Pólen.

Araújo, J.Z. (2006). A força de um desejo: a persistência da branquitude como padrão estético audiovisual. Revista USP (69), 72-79. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i69p72-79

Associação Brasileira de Ligas Acadêmicas em Medicina (2020). Diretrizes Nacionais em Ligas Acadêmicas de Medicina. https://web.archive.org/web/20130608001140if/http://www.ablam.org.br/institucional.html

Bacelar, J. (2001). A hierarquia das raças: negros e brancos em Salvador. Pallas.

Bock, A.M.B. (2004). A perspectiva histórica da subjetividade: uma exigência para a psicologia atual. Psicologia para América Latina, (1). http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1870-350X2004000100002&lng=pt&tlng=pt

Cogo, D., & Machado, S. (2010). Redes de negritude: usos das tecnologias e cidadania comunicativas de afro-brasileiros.

Anais do Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom), Caxias do Sul, 23, (1), 1-16. http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2010/resumos/R5-1650-1.pdf

Conselho Federal de Psicologia (2002). Norma que combate preconceito e discriminação racial faz 15 anos. https://site.cfp.org.br/tag/resolucao-cfp-18-2002/

Costa, J.F. (2007). História da Psiquiatria no Brasil: um corte ideológico (5a ed.) Garamond.

Daltro, M.R., & Faria, A.A. (2019). Relato de experiência: uma narrativa científica na pós-modernidade. Psicologia clínica e Psicanálise, 19(1), 223-237. https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revispsi/article/view/43015/29664

Domingues, P. J. (2005). O mito da democracia racial e a mestiçagem no Brasil (1889- 1930). Diálogos Latino americanos, (10), 115-131. https://www.redalyc.org/pdf/162/16201007.pdf

França, E.J., Rocha, R.V.S., & Castelar, M. (2015). Grupo de Trabalho Psicologia e Relações Raciais do CRP03: Formação Crítica e Engajamento Político. Revista Brasileira de Psicologia, 02(núm. esp.), 28-38. https://docplayer.com.br/13582478-Grupo-de-trabalho-psicologia-e-relacoes-raciais-do-crp03-formacao-critica-e-engajamento-politico.html

Gil, A.C. (2008). Como elaborar projetos de pesquisa (4a ed.). Atlas.

Hur, D. H. (2019). Psicologia, Política e Esquizoanalise (2a ed). Alínea

Magalhães, E.P., Rechtman, R., & Barreto, V. (2015). A Liga acadêmica como ferramenta da formação em Psicologia: experiência da LAPES. Psicologia Escolar e Educacional, 19(1), 135-141. https://doi.org/10.1590/2175-3539/2015/0191813

Masiero, A.L. (2005). A Psicologia Racial no Brasil (1918-1929). Estudos de Psicologia, 10(2), 199-206. https://doi.org/10.1590/S1413-294X2005000200006

Minayo, M.C.S. Pesquisa social (28a ed.): teorias método e criatividade. Vozes.

Miranda, C.A.M. (2007). O silêncio como forma de racismo: a ausência de negros na publicidade brasileira. InterSciencePlace, 1(2), 1-11. http://interscienceplace.org/isp/index.php/isp/article/view/14

Munanga, K., & Gomes, L.N. (2006). O Negro no Brasil de hoje. Global.

Nascimento, A.J.F. (2019). O Genocídio do Negro Brasileiro: Processo de um Racismo Mascarado. Perspectivas

Nunes, S.S. (2006). Racismo no Brasil: tentativas de disfarce de uma violência explícita. Psicologia USP, 17(1), 89-98. https://doi.org/10.1590/S0103-65642006000100007

Oliveira, I. M., & Silva, L. A. P. (2007). Imprensa Negra Online: o racismo na pauta de todos os dias. Afropress. http://www.afropress.com/post.asp?id=13131

Oliveira, V., & Ronsini, V. M. (2007). Ativismo negro: afirmação étnica e a reprodução do racismo na mídia. VIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação da Região Sul, Passo Fundo, RS, Brasil. http://www.intercom.org.br/papers/regionais/sul2007/resumos/R0092-1.pdf

Pereira, G. M., Santos, J. K. C., & Costa, L. A. (2001). Dano moral nos atos de racismo. Djumbay.

Santos, A. O., Schucman, L.V., & Martins, H.V. (2012). Breve histórico do pensamento psicológico brasileiro sobre relações étnico-raciais. Psicologia: Ciência e Profissão, 32(spe), 166-175. https://doi.org/10.1590/S1414-98932012000500012

Santos, G. A. (2002). A Invenção do Ser Negro: um percurso das ideias que naturalizaram a inferioridade dos negros. Educ. Schucman, L.V. (2010). Racismo e antirracismo: a categoria raça em questão. Revista Psicologia Política, 10(19), 41-55. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-549X2010000100005&lng=pt&tlng=pt

Torres, A.R., Oliveira, G.M., Yamamoto, F.M., & Lima, M.C.P. (2008). Ligas Acadêmicas e formação médica: contribuições e desafios. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, 12(27), 713-720. https://doi.org/10.1590/S1414-32832008000400003

Publicado

2022-10-31

Como Citar

da Purificação, T. S. ., Galrão, H. A. S. ., Khouri, J. G. R. ., Santos, J. D. N. ., & Castelar, M. . (2022). [Errata] A construção de um LARR: contações sobre a criação da Liga Acadêmica de Relações Raciais. Revista Psicologia, Diversidade E Saúde, 11, e4890. https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.2022.e4890

Edição

Seção

Relatos de Experiência

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>