Efeito do treinamento resistido na sobrevida de camundongos c57bl/6 com caquexia associada ao melanoma cutâneo

Autores

  • Lawrey Vanessa Rocha Soares Acadêmico de Educação Física Bacharelado da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)
  • João Vitor Nunes Lopes Faculdade integradas Funorte
  • Elenice Rocha Soares acadêmico de Educação Física Bacharelado da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes),
  • Mariana Rocha Alves estudante, mestre, Programa de Pós-Graduação em Neurociências da Universidade Federal Fluminense (UFF)
  • Vinicius Dias Rodrigues docente, doutor, Professor do Dep. de Educação Física e do Desporto da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v11i2.3471

Palavras-chave:

Treinamento Resistido. Câncer. Caquexia Relacionada ao Câncer. Modelo Melanoma Cutâneo Singênico. Sobrevida.

Resumo

OBJETIVO: O objetivo desse estudo foi verificar o efeito do treinamento resistido na sobrevida de camundongos C57BL/6 com caquexia associada ao melanoma cutâneo. MATERIAL E MÉTODOS: A amostra foi constituída por 64 (camundongos C57BL/6 fêmeas, com idade entre 10 e 12 semanas, com cerca de 50 ± 5 gramas de peso corporal. Os camundongos foram distribuídos aleatoriamente em quatros grupos: i. camundongos controle, com indução de tumor, inativos fisicamente (Controle, n = 16); ii. camundongos submetidos ao treinamento resistido diario somente antes da indução tumoral (Treino 1, n = 16); iii. camundongos submetidos ao treinamento resistido diario antes e após da indução tumoral (Treino 2, n = 16);  iv. camundongos submetidos ao treinamento resistido diario após a indução tumoral e apresentado quadro caquetico (Treino 3, n = 16). O procedimento para treinamento resistido (TR) com choque foi utilizada uma escada com 110 cm de altura, 18 cm de largura, 2 cm entre os degraus e 80 graus de inclinação. O procedimento para TR com choque foi utilizada uma escada 110 cm de altura, 18 cm de largura, 2 cm entre os degraus e 80 graus de inclinação. O exercício resistido baseia-se na subida dos camundongos, na plataforma de saída aplicava-se um choque elétrico como estímulo para subir as escadas, nesta etapa era aplicada o choque nas quatro patas do animal com uma tensão elétrica de 20 volts a uma frequência de 45 Hertz durante seis séries de oito repetições, cada uma com noventa segundos de intervalo entre as séries Os grupos de camundongos foram submetidos a acompanhamento por no máximo 15 dias após o diagnóstico da caquexia a fim de comparar a sobrevida geral relacionada ao câncer entre os grupos de estudo. As curvas de sobrevivência de Kaplan-Meier foram estimadas para cada evento e as curvas dos diferentes grupos foram comparadas usando o teste de Log-rank. O tempo de sobrevida proposta foi de 25 dias após inoculação RESULTADOS: Os resultados apresentados nesse estudo mostraram que não houve diferença significativa (p <0,05) entre as propostas de treino. CONCLUSÃO: Não houve diferença na sobrevida de animais com caquexia associada ao modelo tumoral singênico de melanoma cutâneo com intervenção de exercício resistido ou sedentários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-04-16

Como Citar

Rocha Soares, L. V., Nunes Lopes, J. V., Rocha Soares, E., Rocha Alves, M., & Dias Rodrigues, V. (2021). Efeito do treinamento resistido na sobrevida de camundongos c57bl/6 com caquexia associada ao melanoma cutâneo. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 11(2), 282–286. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v11i2.3471

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)