Qualidade do sono em pacientes pós-cirurgia cardíaca com diferentes índices de massa corporal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v11i1.3340

Palavras-chave:

Sono. Período Pós Operatório. Índice de Massa Corporal. Cirurgia Cardíaca.

Resumo

INTRODUÇÃO: Evidências mostram que existe correlação positiva entre o Índice de Massa Corpórea (IMC) e a qualidade do sono. A avaliação de como o IMC pode influenciar a qualidade do sono de pacientes no pós-operatório, pode ser útil para tomada de decisão relacionada ao tratamento fisioterapêutico. OBJETIVO: Comparar a qualidade do sono em pacientes pós-cirurgia cardíaca em diferentes IMC. MÉTODOS: Trata-se de um estudo transversal. Pacientes de ambos os sexos, com idade superior a 18 anos e submetidos a revascularização do miocárdio via esternotomia mediana e circulação extracorpórea foram incluídos. O Questionário do Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh, que mede a qualidade retrospectiva do sono, foi aplicado, na alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em pacientes de ambos os sexos agrupados por IMC em grupos eutrófico, sobrepeso e obesidade para investigar as alterações no comportamento do sono pós-cirurgia cardíaca desses grupos. Pontuações de 0-4 indicam boa qualidade do sono e de 5-10 indicam qualidade ruim. Os dados foram expressos em média e desvio padrão. Para comparação entre os grupos o teste de ANOVA foi usado. Foi considerado como significativo um p<0,05.  RESULTADOS: O estudo foi composto por 120 pacientes, com uma predominância do sexo masculino num total de 79 (65,83%) pacientes e idade em torno de 60,22 ± 1,34 anos. As pontuações das variáveis desse questionário como Duração do sono (Grupo eutrófico:0, sobrepeso:0, obesidade:2, p=0,02), Distúrbio do sono (Grupo eutrófico:1, sobrepeso:1, obesidade:2, p=0,01) e Disfunção diurna (Grupo eutrófico:1, sobrepeso:1, obesidade:2, p=0,04) foram estatisticamente significativos. Comparando a pontuação geral entre os grupos eutrófico:2, sobrepeso:5 e obesidade:10 identificou-se que a qualidade do sono tende a piorar à medida que o IMC aumenta. CONCLUSÃO: Os pacientes que apresentavam um IMC maior como do grupo obesidade apresentaram pior qualidade do sono, enquanto os pacientes do grupo eutrófico possuíram melhor qualidade do sono.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-01-12

Como Citar

Brandão, G. M., Santos, A. L. de C., Silva, A. L. P., Guimarães, A. R. F., & Cordeiro, A. L. (2021). Qualidade do sono em pacientes pós-cirurgia cardíaca com diferentes índices de massa corporal. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 11(1), 68–74. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v11i1.3340

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)