Máscara laríngea vs tubo orotraqueal no atendimento pré-hospitalar - desfechos hospitalares

Renata Bernardy Prestes, Paula Caitano Fontela, William Maia Coutinho, Luiz Alberto Forgiarini Junior

Resumo


INTRODUÇÃO: em situações emergenciais, se torna crucial o manejo adequado das vias aéreas, pois falhas neste processo contribuem consideravelmente para piores desfechos clínicos. OBJETIVO: comparar a utilização do tubo endotraqueal e da máscara laríngea no atendimento pré-hospitalar em relação aos desfechos hospitalares tais como tempo de ventilação mecânica, tempo de permanência na UTI e taxa de óbito. MATERIAIS E MÉTODOS: estudo observacional retrospectivo, desenvolvido no Hospital Santa Cruz, Rio Grande do . Foram incluídos pacientes maiores de 18 anos, de ambos os sexos, que foram atendidos pelo SAMU durante o atendimento pré-hospitalar,  e após o encaminhados para o Pronto Atendimento ou Ambulatório do Hospital Santa Cruz. As variáveis analisadas foram extraídas dos prontuários médicos dos indivíduos selecionados. RESULTADOS: foram analisados 27 indivíduos, maioria do sexo masculino, com média de idade de 46,5±22 anos, sendo a causa predominante do atendimento pré-hospitalar o politraumatismo. Ao compararmos os pacientes que utilizaram tubo endotraqueal com os que utilizaram máscara laríngea, não foram observadas diferenças significativas em relação ao tempo de atendimento pré-hospitalar. Na fase intra-hospitalar, observamos diferença significativa em relação ao tempo de ventilação mecânica e tempo de internação na UTI, não sendo o mesmo observado em relação a taxa de óbito. CONCLUSÃO: Os pacientes submetidos a utilização da máscara laríngea no atendimento pré-hospitalar apresentaram menor tempo de ventilação mecânica e menor tempo de internação na UTI, em relação aos pacientes intubados com tubo endotraqueal.


Palavras-chave


Serviços médicos de emergência. Intubação intratraqueal. Máscaras laríngeas. Respiração artificial. Avaliação de resultados (cuidados de saúde).

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v9i4.2443

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Renata Bernardy Prestes, Paula Caitano Fontela, William Maia Coutinho, Luiz Alberto Forgiarini Junior

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A RPF foi indexada e/ou catalogada nas seguintes bases de dados:

                                                  

 

Revista Pesquisa em Fisioterapia | ISSN: 2238-2704

Site atualizado em 28/02/2018

Licença Creative Commons