Viabilidade e confiabilidade entre avaliadores para capacidade vital medida por ventilômetro em indivíduos saudáveis

Autores

  • Bruno Prata Martinez Universidade do Estado da Bahia(UNEB)/Universidade Federal da Bahia(UFBA)
  • Luiz Alberto Forgiarini Júnior Centro Universitário Metodista - IPA – Brasil
  • Fernanda Rosa Warken Camelier Universidade do Estado da Bahia(UNEB)
  • Giovani Assunção de Azevedo Alves Universidade Católica de Salvador(UCSAL)
  • Mansueto Gomes Neto Universidade Federal da Bahia(UFBA)
  • Santuzza Evrágio Soeiro Faculdade Social da Bahia(FSBA)

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v9i1.2078

Palavras-chave:

Capacidade vital. Reprodutibilidade dos testes. Testes de função respiratória.

Resumo

INTRODUÇÃO: A avaliação da capacidade vital (CV) é um método de avaliação respiratória relevante, visto que seus dados contribuem para o diagnóstico de doenças e alterações. OBJETIVO: Avaliar a viabilidade e confiabilidade relativa e absoluta da CV mensurada através do ventilômetro. MATERIAIS E MÉTODOS: Estudo transversal realizado entre setembro a outubro de 2010, onde foram incluídos indivíduos saudáveis em um hospital na cidade de Salvador/BA. As mensurações da CV foram realizadas em três momentos através do ventilômetro, sendo realizadas por dois avaliadores distintos (A e B). A primeira medida foi avaliada pelo examinador A (A1), a segunda pelo examinador B e a terceira novamente pelo examinador A (A2). Para confiabilidade inter-examinador utilizou-se as medidas A1 x B e B x A2 e para intra-examinador A1 x A2. Para análise estatística foi realizada o coeficiente de correlação intra-classe (CCI) para confiabilidade relativa e a análise de Bland-Altmann para confiabilidade absoluta. RESULTADOS: A amostra foi composta por 30 indivíduos, com idade média de 29,4 ± 6,0 anos. Não houve diferença na comparação das médias (A1 x B, p=0,55; B x A2, p=0,62 e A1 x A2, p=0,40). A confiabilidade relativa intra-examinador foi 0,97 (p=0,0001) e as inter-examinadores 0,87 (p=0,0001) e 0,97 (p=0,0001). A confiabilidade absoluta apresentou concordância, porém com viés variável (- 0,09; - 0,05 e - 0,03). CONCLUSÕES: Houve uma alta confiabilidade relativa e moderada confiabilidade absoluta da capacidade vital aferida através do ventilômetro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Prata Martinez, Universidade do Estado da Bahia(UNEB)/Universidade Federal da Bahia(UFBA)

Departamento de Fisioterapia.

Luiz Alberto Forgiarini Júnior, Centro Universitário Metodista - IPA – Brasil

Fisioterapia

Fernanda Rosa Warken Camelier, Universidade do Estado da Bahia(UNEB)

Fisioterapia

Giovani Assunção de Azevedo Alves, Universidade Católica de Salvador(UCSAL)

Fisioterapia

Mansueto Gomes Neto, Universidade Federal da Bahia(UFBA)

Fisioterapia

Santuzza Evrágio Soeiro, Faculdade Social da Bahia(FSBA)

Fisioterapia

Publicado

2019-02-01

Como Citar

Martinez, B. P., Forgiarini Júnior, L. A., Camelier, F. R. W., Alves, G. A. de A., Neto, M. G., & Soeiro, S. E. (2019). Viabilidade e confiabilidade entre avaliadores para capacidade vital medida por ventilômetro em indivíduos saudáveis. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 9(1), 10–17. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v9i1.2078

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>