AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE DOCENTES FISIOTERAPEUTAS DA CIDADE DO SALVADOR / BAHIA

Autores

  • Keith Oliveira Farinha Centro Universitário Jorge Amado
  • Mayara Santos Almeida Centro Universitário Jorge Amado - UNIJORGE
  • Karen Valadares Trippo Centro Universitário Jorge Amado

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v3i1.139

Palavras-chave:

Fisioterapeuta, Docente, Qualidade de Vida

Resumo

Introdução: A prática inadequada das atividades exercidas e/ou o tempo prolongado em determinadas posturas, resultam na presença de sintomas osteomusculares e podem impactar negativamente na qualidade de vida e no estado de saúde dos docentes fisioterapeutas. Objetivo: Avaliar, através de um estudo de campo, a qualidade de vida dos docentes fisioterapeutas da cidade do Salvador/Bahia. Metodologia: A amostra foi composta por 36 voluntários, os quais responderam a uma entrevista semi-estruturada e a Escala de Qualidade de Vida (SF-36). Resultados: Os dados evidenciaram que mais da metade dos voluntários apresentaram dor e/ou desconforto osteomuscular, o que não influenciou, de uma forma geral, nas pontuações referentes à qualidade de vida, divergindo de grande parte dos achados da literatura. Conclusão: Não houve impacto negativo na qualidade de vida da população estudada em decorrência das dores e/ou desconfortos osteomusculares citadas pelos participantes. Porém, é importante o conhecimento das possíveis repercussões da prática profissional e docente sobre a qualidade de vida, de forma a permitir ações de sensibilização, prevenção, medidas ergonômicas e de valorização profissional no contexto multidimensional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Keith Oliveira Farinha, Centro Universitário Jorge Amado

Fisioterapeuta, Graduada pelo Centro Universitário Jorge Amado

Karen Valadares Trippo, Centro Universitário Jorge Amado

Fisioterapeuta, mestre em Gestão e Tecnologias Aplicadas à Educação – Universidade do Estado da Bahia e docente do curso de Fisioterapia do Centro Universitário Jorge Amado

Referências

Ministério da Educação e Cultura. Secretaria de Educação Superior [homepage na internet]. Apresentação [acesso em 03 jul 2011]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=287&Itemid=818

Navarro VL. O trabalho e a saúde do trabalhador na indústria de calçados. São Paulo Perspect. 2003;17(2):32-41.

COFFITO – Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional [homepage na internet]. Fisioterapia: definições e área de atuação [acesso em 07 set 2011]. Disponível em: http://www.coffito.org.br/publicacoes/pub_view.asp?cod=1007&psecao=9

Fernandes MH, Rocha VM, Costa-Oliveira AGR. Fatores associados à prevalência de sintomas osteomusculares em professores. Rev. Salud Pública. 2009;11(2): 256-267.

Carregaro RL, Trelha CS, Mastelari HJZ et al. Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho em fisioterapeutas: revisão da literatura. Fisioter pesqui. 2006;12(3).

Martins DA. Considerações sobre a qualidade de vida no trabalho e o estresse ocupacional [acesso em 10 set 2011]. Disponível em: http://www.fef.unicamp.br/departamentos/deafa/qvaf/livros/foruns_interdisciplinares_saude/evolucao/evolucao_cap14.pdf

Rocha VM, Fernandes MH. Qualidade de vida de professores do ensino fundamental: uma perspectiva para a promoção da saúde do trabalhador. J Bras Psiquiatr. 2008;57(1): 23-27.

Penteado RZ; Pereira IMTB. Qualidade de vida e saúde vocal de professores. Rev. saúde pública. 2007;41(2): 236-43.

Fleck MPA et al. Desenvolvimento da versão em português do instrumento de avaliação de qualidade de vida da OMS (WHOQOL-100). Rev. Bras. Psiquiatr. 1999; 21(1):19-28.

Ciconelli RM et al. Tradução para a língua portuguesa e validação do questionário genérico de avaliação da qualidade de vida SF-36 (Brasil SF-36). Rev. bras. reumatol. 1999; 39(3).

Seidl EMF, Zannon CMLC. Qualidade de vida e saúde: aspectos conceituais e metodológicos. Cad. saúde pública. 2004;20(2): 580-588.

Delcor NS et al. Condições de trabalho e saúde dos professores da rede particular de ensino de Vitória da Conquista, Bahia, Brasil. Cad. saúde pública. 2004;20(1):187-196.

Servilha EAM. Estresse em professores universitários na área de fonoaudiologia. Rev. ciênc. méd. 2005;14(1): 43-52.

Oliveira ERA et al. Gênero e qualidade de vida percebida: estudo com professores da área de saúde. Ciênc. saúde coletiva. 2012;17(3):741-747.

Aragão M, Kreutz L. A docência na educação Infantil: entre o dom e a maternidade. InterMeio: revista do Programa de Pós-Graduação em Educação. 2010; 16(32):13-26.

Shehab D et al. Prevalence of Low Back Pain among Physical Therapists in Kuwait. Med Princ Pract. 2003:224-230.

Giglio AG. Estudo das queixas osteomusculares entre fisioterapeutas em um hospital oncológico [dissertação]. Brasília: Universidade de Brasília, 2010.

Bispo Junior JP. Formação em fisioterapia no Brasil: reflexões sobre a expansão do ensino e os modelos de formação. Hist. ciênc. saúde-Manguinhos. 2009; 16(3): 655-68.

Salmória JG, Camargo WA. Uma aproximação dos signos. Fisioterapia e Saúde – aos Aspectos Humanos e Sociais. Saúde Soc. 2008;17(1):73-84.

Carvalho AJFP, Alexandre NMC. Sintomas osteomusculares em professores do ensino fundamental. Rev. bras. fisioter. 2006;10(1).

D´Ávila LS, Sousa GAF, Sampaio RF. DMRT em fisioterapeutas da Rede SUS-BH. Revista bras. fisioter. 2005; 9(2): 219-225.

Siqueira GR, Cahú FGM, Vieira RAG. Ocorrência de lombalgia em fisioterapeutas da cidade de Recife, Pernambuco. Revista bras. fisioter. 2008;12(3): 222-227.

Cogo LLR et al. Perfil da qualidade de vida dos fisioterapeutas docentes do curso de fisioterapia da Universidade do Vale do Itajaí. Revista Contexto & Saúde. 2011:367-374.

Silva MA. Avaliação da qualidade de vida de professores do ensino fundamental: influência das variáveis sócio-demográficas [dissertação]. Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 2011.

Panzeri AJF. Sintomas osteomusculares e qualidade de vida em professores do ensino fundamental [dissertação]. São Paulo: Universidade Estadual de Campinas, 2011.

Downloads

Publicado

2013-08-01

Como Citar

Oliveira Farinha, K., Almeida, M. S., & Valadares Trippo, K. (2013). AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE DOCENTES FISIOTERAPEUTAS DA CIDADE DO SALVADOR / BAHIA. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 3(1). https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v3i1.139

Edição

Seção

Artigos Originais