AVALIAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL EM HIPERTENSOS PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA

Autores

  • Elenice Gomes Ferreira Centro Universitário Cesumar (UNICESUMAR)
  • Patrícia Almeida Pereira Centro Universitário Cesumar (UNICESUMAR)
  • Andiárie Nogueira Costa Centro Universitário Cesumar (UNICESUMAR)
  • Mateus Dias Antunes Centro Universitário Cesumar (UNICESUMAR)
  • Daniel Vicentini de Oliveira Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) Faculdade Metropolitana de Maringá (FAMMA)

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v6i4.1062

Palavras-chave:

Atividade física, Doença cardiovascular, Hipertensão

Resumo

Objetivo: Avaliar a alteração da pressão arterial em indivíduos hipertensos usuários de uma das Academias da Terceira Idade em dois horários diferentes do dia. Metodologia: Trata-se de um estudo observacional de corte transversal.  A amostra foi composta por 40 indivíduos de ambos os sexos, hipertensos, e que faziam o uso de medicamentos anti-hipertensivos, com idade igual ou superior a 50 anos, usuários das Academias da Terceira Idade do município de Maringá, estado do Paraná. Estatura, peso, índice de massa corporal, circunferência abdominal, aferição da pressão arterial e avaliação da qualidade de vida por meio do Minichal-Brasil, foram as variáveis analisadas. Baseado em estatística descritiva por meio de números absolutos e relativos, média e desvio padrão os dados foram apresentados. Resultados: Houve predomínio do sexo masculino e a média de idade foi de 60,55 anos. Ambos os sexos apresentaram sobrepeso, sendo que as mulheres obtiveram maiores índices de circunferência abdominal. Foram semelhantes os níveis pressóricos sistólicos estando entre os parâmetros de normalidade, já os diastólicos após a realização do exercício físico quando comparados com as mensurações iniciais, não houve grandes alterações em ambos os períodos de aferição diária. Conclusão: Conclui-se que não houve grandes alterações da pressão arterial sistólica e diastólica nas diferentes faixas etárias de acordo com o turno da manhã e da noite de forma a expor os indivíduos a ataques cardiovasculares. Indivíduos hipertensos, praticantes de atividades físicas e que fazem o uso regular de medicamento anti-hipertensivo, mostraram manter uma boa qualidade de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elenice Gomes Ferreira, Centro Universitário Cesumar (UNICESUMAR)

Graduada em Fisioterapia.

Mestre em Ciências da Saúde (UEM)

Docente no Departamento de Fisioterapia do UNICESUMAR

Patrícia Almeida Pereira, Centro Universitário Cesumar (UNICESUMAR)

Graduada em Fisioterapia (UNICESUMAR)

Andiárie Nogueira Costa, Centro Universitário Cesumar (UNICESUMAR)

Graduada em Fisioterapia (UNICESUMAR)

Mateus Dias Antunes, Centro Universitário Cesumar (UNICESUMAR)

Graduado em Fisioterapia (UNICESUMAR)
Mestrando em Promoção da Saúde (UNICESUMAR)

Daniel Vicentini de Oliveira, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) Faculdade Metropolitana de Maringá (FAMMA)

Graduado em Educação física e fisioterapia (UNICESUMAR)
Mestre em Promoção da Saúde (UNICESUMAR)
Doutorando em Gerontologia (UNICAMP)
Docente no departamento de Educação física da FAMMA

Downloads

Publicado

2016-11-25

Como Citar

Gomes Ferreira, E., Almeida Pereira, P., Nogueira Costa, A., Dias Antunes, M., & Vicentini de Oliveira, D. (2016). AVALIAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL EM HIPERTENSOS PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 6(4). https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v6i4.1062

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)