TRATAMENTO DE SUPERFÍCIE E RESISTÊNCIA DE UNIÃO ENTRE PINOS DE FIBRA DE VIDRO E RESINA COMPOSTA

Autores

  • Antonio Lucas Castro Pimentel Universidade Federal da Bahia
  • Rana de Brito Granja Universidade Federal da Bahia
  • Verônica Pereira Tschelakow Universidade Federal da Bahia
  • Roberta Maria Novis Faculdade Regional da Bahia
  • Blanca Liliana Torres Léon Universidade Federal da Bahia e Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

DOI:

https://doi.org/10.17267/2596-3368dentistry.v8i4.1352

Palavras-chave:

Pinos, resina composta, resistência ao cisalhamento

Resumo

Objetivo: O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência de diferentes métodos de tratamento da superfície em pinos de fibra de vidro com relação à sua força de união com a resina composta. Metodologia: Foram utilizados vinte e quatro pinos pré-fabricados e divididos aleatoriamente em três grupos (n=8) de acordo com o tratamento de superfície escolhido. Grupo Controle- tratamento de superfície com condicionamento ácido fosfórico a 37% e a silanização. Grupo 2 – condicionados com ácido fluorídrico a 10% e silanização. Grupo 3 - jateamento com óxido de alumínio por 10 segundos e silanização. Os corpos-de-prova foram obtidos com a utilização da matriz de aço inoxidável confeccionada para este estudo e foram mantidos em umidade absoluta a 37°C durante 48 horas para, então, serem submetidos ao teste de PUSH-OUT na máquina de teste. Os resultados foram avaliados pelo teste de Tukey com significância de 5%. Resultados: Os resultados demostraram que o tratamento de jateamento de óxido de alumínio e silano (12,24 MPa) (G3) apresentou diferença estatisticamente significante comparado com o tratamento de ácido fluorídrico e silano (G2) (8,03 MPa)(p<0,05). O tipo de fratura predominante foi coesiva da resina composta (68,75%) e apenas uma fratura mista (2,08%) foi observada. Conclusão: Dessa forma, conclui-se que o tratamento de jateamento de óxido de alumínio e silano pode ser utilizado como tratamento de superfície nos pinos de fibra de vidro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Lucas Castro Pimentel, Universidade Federal da Bahia

Graduado em odontologia. Residente em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial - HGRS/HGC/HGESF/EBMSP. Salvador, Bahia, Brasil.

Rana de Brito Granja, Universidade Federal da Bahia

Estudante de Odontologia na UFBA

Verônica Pereira Tschelakow, Universidade Federal da Bahia

Graduada em Odontologia. Salvador, Bahia, Brasil.

Roberta Maria Novis, Faculdade Regional da Bahia

Mestre em Prótese Dentária. Professora da Faculdade Regional da Bahia. Salvador, Bahia, Brasil. 

Blanca Liliana Torres Léon, Universidade Federal da Bahia e Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

Doutorado em Clinica Odontológica. Professora Adjunta da Universidade Federal da Bahia - UFBA; professora Adjunta da Área de Prótese - EBMSP e; professora do Curso de Pós-Graduação - EBMSP. Salvador, Bahia, Brasil.

Downloads

Publicado

2017-12-18

Como Citar

Pimentel, A. L. C., Granja, R. de B., Tschelakow, V. P., Novis, R. M., & Léon, B. L. T. (2017). TRATAMENTO DE SUPERFÍCIE E RESISTÊNCIA DE UNIÃO ENTRE PINOS DE FIBRA DE VIDRO E RESINA COMPOSTA. Journal of Dentistry &Amp; Public Health, 8(4), 106–116. https://doi.org/10.17267/2596-3368dentistry.v8i4.1352

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)