TERAPIA MANUAL NO TRATAMENTO DAS CEFALÉIAS PRIMÁRIAS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Samara Germano Facó, Raynara Farias, Nélio Silva de Souza, Marco Orsini, Jano Alvez de Souza, Kaline de Melo Rocha, Ana Carolina Martins, Silmar Silva Teixeira, Victor Hugo Bastos

Resumo


Introdução: Cefaleia é listada uma das condições de dor mais prevalentes, com impacto socioeconômicosignificativo que afeta a qualidade de vida. Entre estes, destacam-se a cefaleia do tipo tensional (CTT) e enxaqueca. O tratamento varia de farmacoterapia para a fisioterapia, enfatizando a terapia manual. Objetivo: Destacar as principais conclusões e resultados de técnicas de terapia manual no tratamento de cefaleias primárias. Métodos: Uma revisão sistemática da literatura foi realizada por meio de pesquisas e estudos originais publicados em revistas indexadas na PLoS bases de dados electrónicas, MEDLINE via PubMed, Pedro, Lilacs e SciELO. Para avaliar a qualidade metodológica e descrição estatística, bem como o risco de viés dos estudos de fisioterapia selecionados, Pedro escala, bem como a lista PRISMA. Resultados: 1.205 artigos foram encontrados, dos quais foram selecionados nove. Estes, apesar da variedade de técnicas e duração da intervenção, indicaram uma diminuição na frequência, intensidade e uso de medicação analgésica, além de elevação no limiar de dor, resistência dos músculos flexores cervicais. Uma análise metodológica dos ensaios estava disponível para 55,5% das pessoas e com a pontuação ≥5 (escala PEDro). Conclusões: A terapia manual se mostra uma alternativa eficaz no tratamento de cefaleia primária.


Palavras-chave


Cefaleia do tipo tensional; Enxaqueca; Terapia manual

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v6i3.972

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Kaline Melo Rocha

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A RPF foi indexada e/ou catalogada nas seguintes bases de dados:

                                                  

 

Revista Pesquisa em Fisioterapia | ISSN: 2238-2704

Site atualizado em 28/02/2018

Licença Creative Commons