COMPARAÇÃO ENTRE DOIS DISPOSITIVOS MENSURADORES DE PICO DE FLUXO EXPIRATÓRIO EM JOVENS SADIOS

Fernanda Warken Rosa, Noely Bastos Brito Sales, Anne Karine Menezes Santos Batista, Aquiles Assunção Camelier

Resumo


Introdução: O estudo da função pulmonar é essencial para o diagnóstico, intervenção e acompanhamento de pacientes portadores de patologias respiratórias e é comumente medida pelo pico de fluxo expiratório (PFE). Entretanto, a variabilidade do PFE medidos por diversos aparelhos não tem sido adequadamente estudada na literatura.Objetivo: Avaliar a reprodutibilidade da medida de PFE por um dispositivo eletrônico portátil, em indivíduos jovens e sadios, comparando os seus valores com aqueles obtidos pela  espirometria convencional. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo, comparativo, realizado na Clinica Escola de Fisioterapia de uma Universidade Comunitária em Salvador. Uma amostra de conveniência  constituída por acadêmicos do curso de graduação em fisioterapia foi obtida. A avaliação funcional constou de espirometria, com manobra de CVF e mensuração do PFE pelo dispositivo eletrônico PIKO-1. Resultados: Do total de 20 universitários incluídos, 60% eram mulheres, com idade média de 24,8 ± 4 anos. A média do PFE foi de 495,2 ± 115,8 l/min. Com a espirometria de referência, os valores médios, tanto do PFE (495,2 ± 115,8 l/min) como do VEF1 (3,4 ± 0,68 l), foram maiores do que com o Piko-1 (486,7 ± 114,5 l/min e 2,85 ± 0,68 l, respectivamente; p < 0,0001), porém todas as medidas são reprodutíveis. Conclusão: O dispositivo eletrônico de medida de PFE, o Piko-1, é adequado para avaliar e acompanhar indivíduos com indicação de avaliação da função pulmonar, podendo ser um recurso alternativo para a mensuração simples do PFE.


Palavras-chave


Espirometria; Medidor de fluxo; Reprodutibilidade dos testes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v2i2.90

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



A RPF foi indexada e/ou catalogada nas seguintes bases de dados:

                                                  

 

Revista Pesquisa em Fisioterapia | ISSN: 2238-2704

Site atualizado em 28/02/2018

Licença Creative Commons