CORRELAÇÃO ENTRE FORÇA MUSCULAR E CAPACIDADE FUNCIONAL EM HIPERTENSOS

Autores

  • Vitor Pontes Soares Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Adonai Ferreira Dias
  • Davi Mota de Jesus
  • Taís Silva Nascimento
  • Vinícius Cardoso Lago
  • Ana Lúcia Barbosa Góes Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v6i1.796

Palavras-chave:

Hipertensão, Força muscular, Capacidade funcional

Resumo

Introdução: Hipertensão é condição clínica de alta prevalência e principal fator de risco para doenças cardiovasculares e cerebrovasculares. Uma das repercussões hemodinâmicas é a diminuição do aporte energético da musculatura pelo comprometimento da perfusão, gerando redução na força muscular (FM). FM está diretamente relacionada à capacidade funcional CF), medida que representa movimentos funcionais habituais. Objetivo: Verificar associação entre força muscular e capacidade funcional em indivíduos hipertensos. Metodologia: Estudo de corte transversal, com sujeitos hipertensos (PAS?140mmHg e/ou PAD?90mmHg), ambos os sexos. FM foi avaliada através da Força de Preensão Palmar (FPP) com Dinamômetro Jamar®, conforme o protocolo do American Society of Hand Therapists (ASHT). A CF foi avaliada a partir da distância percorrida (DP) no teste de caminhada de seis minutos (TC6’). Para verificar associação entre FPP e DP foi utilizado o teste de correlação de Spearman, com nível de significância de 5%. Este projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética–Bahiana sob o número de protocolo 413.317, CAAE n° 16952113.0000.5544. Resultados: Dos 29 participantes analisados, idade média foi de 47,6±7,6 anos, sexo feminino (72,4%), com 12 ou mais anos de estudo (55,2%), nunca fumaram (75%), em uso de medicação (77,80%). PAS média foi de 125,56±18,89mmHg e PAD de 82,15±12,58mmHg. A medida de correlação entre FPP e DP foi moderada (R=0,45, p<0,05). Conclusão: Existe correlação positiva moderada entre a força muscular e a distância percorrida no TC6’ em indivíduos hipertensos. No entanto, faz-se necessário avaliar o papel da hipertensão, idade, sexo e altura tanto na força muscular como na distância percorrida para entender melhor essa relação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitor Pontes Soares, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Graduado em Fisioterapia pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP)

Adonai Ferreira Dias

Discente do curso de Fisioterapia da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Davi Mota de Jesus

Discente do curso de Fisioterapia da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Taís Silva Nascimento

Discente do curso de Fisioterapia da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Vinícius Cardoso Lago

Bacharel em Fisioterapia pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Ana Lúcia Barbosa Góes, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Professora Assistente do curso de Fisioterapia e Mestre em Medicina e Saúde Humana da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP)

Downloads

Publicado

2016-03-22

Como Citar

Pontes Soares, V., Ferreira Dias, A., Mota de Jesus, D., Silva Nascimento, T., Cardoso Lago, V., & Barbosa Góes, A. L. (2016). CORRELAÇÃO ENTRE FORÇA MUSCULAR E CAPACIDADE FUNCIONAL EM HIPERTENSOS. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 6(1). https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v6i1.796

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)