COMPARAÇÃO DO EFEITO AGUDO DO TREINAMENTO AERÓBICO CONTÍNUO E INTERMITENTE NA GLICEMIA DE PORTADORES DE DIABETES TIPO 1: UM ESTUDO DE CASO

Autores

  • Valderi Abreu de Lima Mestrando (a) em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná – UFPR
  • Neiva Leite Professora Doutora, Universidade Federal do Paraná departamento de Pediatria – UFPR
  • Juliana Pereira Decimo Mestrando (a) em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná – UFPR.
  • Ana Claudia Kapp Titski Departamento de Pediatria – UFPR
  • William Cordeiro de Souza Núcleo de Estudos em Atividade Física - NEAF, Universidade do Contestado – UnC.
  • Luis Paulo Gomes Mascarenhas Professor Doutor, Universidade do Centro-Oeste – Unicentro.

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v5i2.655

Palavras-chave:

Diabete Mellitus, Glicose no Sangue, Exercício

Resumo

Introdução: A contínua alteração glicêmica em pacientes com diabetes melittus tipo 1 acarreta em diversas complicações cardiovasculares que podem ser amenizadas pela ação do exercício físico. Objetivo: O objetivo deste estudo de caso é verificar a influência aguda do exercício aeróbio contínuo e intermitente na glicemia de diabéticos tipo 1. Métodos: Foram avaliados dois adultos praticantes de musculação há mais de três anos e portadores da diabetes melittus tipo 1. Na primeira avaliação, os indivíduos realizaram 30 minutos de exercício aeróbio contínuo em cicloergômetro, com intensidade de 60% da frequência cardíaca máxima (FCmáx). Na segunda, os avaliados foram expostos à realização de exercício aeróbio com sprints de intensidade máxima (duração de 10 segundos) intercalado com 2 minutos de exercício contínuo, até concluírem o tempo total de 30 minutos. Monitorou-se a frequência cardíaca e a glicemia capilar antes e após a realização dos exercícios. Para análise dos dados, os mesmos foram expostos em frequência (%). Resultados: Comparando os dois protocolos de exercícios, verificou-se uma maior redução glicêmica induzida pelo exercício aeróbico contínuo (45,5 e 41,8%) do que aeróbico intermitente (28,8 e 7%), nos pacientes com diabetes tipo 1. Observou-se um menor declínio da glicemia nos exercícios intermitentes quando comparado aos exercícios contínuos. Conclusão: A realização de exercícios aeróbios intermitentes pode ser uma estratégia na diminuição dos riscos de hipoglicemia logo após o exercício físico. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valderi Abreu de Lima, Mestrando (a) em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná – UFPR

Mestrando (a) em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná – UFPR

Neiva Leite, Professora Doutora, Universidade Federal do Paraná departamento de Pediatria – UFPR

Professora Doutora Universidade Federal do Paraná departamento de Pediatria – UFPR

Juliana Pereira Decimo, Mestrando (a) em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná – UFPR.

Mestrando (a) em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná – UFPR.

Ana Claudia Kapp Titski, Departamento de Pediatria – UFPR

Departamento de Pediatria – UFPR

William Cordeiro de Souza, Núcleo de Estudos em Atividade Física - NEAF, Universidade do Contestado – UnC.

Núcleo de Estudos em Atividade Física - NEAF, Universidade do Contestado – UnC.

Luis Paulo Gomes Mascarenhas, Professor Doutor, Universidade do Centro-Oeste – Unicentro.

Professor Doutor, Universidade do Centro-Oeste – Unicentro.

Downloads

Publicado

2015-10-16

Como Citar

Lima, V. A. de, Leite, N., Decimo, J. P., Titski, A. C. K., Souza, W. C. de, & Mascarenhas, L. P. G. (2015). COMPARAÇÃO DO EFEITO AGUDO DO TREINAMENTO AERÓBICO CONTÍNUO E INTERMITENTE NA GLICEMIA DE PORTADORES DE DIABETES TIPO 1: UM ESTUDO DE CASO. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 5(2). https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v5i2.655

Edição

Seção

Relatos de Caso

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)