MECANISMOS DA DOR NOCICEPTIVA EM INDIVÍDUOS COM ARTRITE REUMATÓIDE: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Autores

  • Maria Gabriela Silva Hage Carmo Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Gabriela Carneiro Costa Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Cíntia Silveira Araújo Pinheiro Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v1i2.62

Palavras-chave:

Artrite Reumatóide, Desordens reumatológicas, Dor nociceptiva

Resumo

Introdução: A Artrite Reumatóide (AR) é uma doença inflamatória crônica, de etiologia desconhecida, caracterizada por inflamação articular, dor e  déficit funcional. Como implicações da doença, os indivíduos podem apresentar fadiga, diminuição da amplitude de movimento e dor. A dor parece ser o sintoma mais importante para a maioria dos pacientes, sendo considerado o principal objetivo da maior parte dos tratamentos reumatológicos. Objetivo: identificar na literatura os mecanismos da dor nociceptiva em indivíduos com Artrite Reumatóide. Métodos: Foram acessadas as bases de dados: Medline, Cochrane e SciELO no período de 10 a 30 de abril de 2011. De acordo com as palavras-chave encontradas nos títulos e resumos dos estudos, foram incluídos aqueles que fizeram referência às causas e mecanismos da dor nociceptiva na AR e estavam publicados no idioma português, inglês e espanhol. Foram excluídos os estudos que se referiram apenas ao tratamento da AR e os que não descreveram a metodologia e/ou não apresentaram a sessão de resultados e discussão. Resultados: Foram selecionados 32 artigos para a leitura na íntegra, sendo 22 excluídos pela metodologia ou conteúdo incompatível com o tema proposto. Foi evidenciado que fatores como TNF-?, quimiocinas, citocinas, prostanóides, COX-2, PKC, neutrófilos e canal TRPV1 são as principais substâncias relacionadas à manifestação clínica álgica nociceptiva da AR. Conclusão: Neste estudo pôde-se observar que diversas substâncias desempenham um papel relevante para a potencialização da dor nociceptiva na AR através de diferentes  mecanismos. Dessa forma evidenciou-se a importância de um tratamento multidisciplinar, abordando os diversos aspectos da dor, minimizando ou retardando as amplificações da dor no SNC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Gabriela Silva Hage Carmo, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Acadêmica do 4º ano do curso de Fisioterapia da
Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Gabriela Carneiro Costa, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Acadêmica do 4º ano do curso de Fisioterapia da
Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Cíntia Silveira Araújo Pinheiro, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Fisioterapeuta, mestre em Ciências Morfológicas
pela UFRJ, professora da Escola Bahiana de Medicina
e Saúde Pública

Downloads

Publicado

2012-12-22

Como Citar

Carmo, M. G. S. H., Costa, G. C., & Pinheiro, C. S. A. (2012). MECANISMOS DA DOR NOCICEPTIVA EM INDIVÍDUOS COM ARTRITE REUMATÓIDE: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 1(2). https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v1i2.62

Edição

Seção

Revisões de Literatura