QUALIDADE DE VIDA EM PORTADORES DE GONARTROSE SUBMETIDOS A LIBERACAO MIOFASCIAL

Autores

  • Laís Oliveira Pithon Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Silvana Almeida Nascimento Ribas

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v1i2.60

Palavras-chave:

Osteoartrite de joelho, Fascia, Tecido conjuntivo, Qualidade de vida

Resumo

Introdução: A liberação miofascial (LM) é uma técnica utilizada com o objetivo de melhorar a função corporal, reorganização postural, reduzir dor, além de proporcionar relaxamento emocional e físico. Apesar da existência de estudos que verificam impacto positivo em diversas patologias, esses ainda são inconclusivos para evidência de eficácia da LM como tratamento para Gonartrose. A gonartrose, por sua vez, torna-se mais freqüente no mundo, associada à idade avançada e estilo de vida. Por ser uma patologia crônica e degenerativa, mostra-se a importância da identificação de tratamentos que possam ter impacto positivo na qualidade de vida (QV) dos mesmos. Objetivo: Este estudo tem o objetivo de identificar impacto da LM na QV dos pacientes que possuem gonartrose em uma clínica de fisioterapia em Salvador-Bahia. Métodos: O estudo foi um ensaio clínico, longitudinal e paramétrico. Foi aplicado protocolo de LM adaptado pelo autor no período de 9 sessões, com a freqüência de duas vezes por semana. Para verificação do impacto na QV, foi identificado o escore do questionário SF-36 antes e após a intervenção. Para análise estatística foram utilizados os testes Wilcoxon e Qui-Quadrado. Resultados: A amostra foi representada por 13 indivíduos, em que 11(84,6%) eram do sexo feminino, cuja mediana de idade foi de 67 anos (58,00-73,00) e predominaram indivíduos com obesidade classe I e III. Houve significância estatística nos domínios capacidade funcional (P=0,042), dor (P=0,003) e aspectos sociais (P=0,019) do questionário SF-36. A mediana de melhora nestes aspectos foi de 20 (0,00-65,00), 14 (0,00-79,00) e 25 (0,00-50,00) pontos respectivamente. Conclusão: A LM demonstrou impacto na QV na amostra, representando significância estatística na melhora da capacidade funcional, dor e aspectos sociais. Mais estudos devem ser reproduzidos para determinar em outras populações se a técnica também possui impacto na qualidade de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laís Oliveira Pithon, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Acadêmica do 8º semestre do curso de Fisioterapia
da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Silvana Almeida Nascimento Ribas

Fisioterapeuta e especialista em clínica de dor

Downloads

Publicado

2012-12-22

Como Citar

Pithon, L. O., & Ribas, S. A. N. (2012). QUALIDADE DE VIDA EM PORTADORES DE GONARTROSE SUBMETIDOS A LIBERACAO MIOFASCIAL. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 1(2). https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v1i2.60

Edição

Seção

Artigos Originais