Desenvolvimento neuropsicomotor de crianças expostas à infecção congênita pelo Zika vírus

Autores

  • Anna Karolyne Kaimmi Lima e Souza Lopes Docente interina da Universidade do Estado de Mato Grosso. Egressa do Mestrado em Saúde Coletiva do Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal de Mato Grosso
  • Olga Akiko Takano Docente Permanente do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva do Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal de Mato Grosso
  • Juliana Ilídio da Silva Doutoranda do Mestrado em Saúde Coletiva do Instituto de Saúde Coletiva
  • Vagner Ferreira do Nascimento Docente Adjunto da Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Amanda Cristina de Souza Andrade Docente Permanente do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva do Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal de Mato Grosso
  • Ana Claudia Pereira Terças-Trettel Docente Adjunta da Universidade do Estado de Mato Grosso, campus de Tangará da Serra e Docente Permanente do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva do Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v11i3.3843

Palavras-chave:

Gestação. Zika vírus. Transtornos do Neurodesenvolvimento.

Resumo

INTRODUÇÃO: A comprovação da associação de microcefalia no Brasil com a infecção congênita pelo Zika vírus, leva a necessidade de estudos sobre a repercussão no desenvolvimento das crianças decorrentes do comprometimento do sistema nervoso central (SNC). OBJETIVO: Avaliar o desenvolvimento neuropsicomotor (DNPM) de crianças expostas à infecção congênita pelo Zika vírus e sua associação com características e diagnósticos pré natais, neonatais e pós natais da mãe/criança. MÉTODOS: Estudo transversal com crianças de zero a três anos, nascidas entre 2015 e 2018, classificadas com infecção congênita pelo Zika vírus. Na coleta das características clínicas e sócio demográficas, utilizou-se um questionário semiestruturado e na avaliação do DNPM o Teste de Triagem de Denver II. Na associação, utilizou-se o teste exato de Fisher (p<0,05). RESULTADOS: Avaliou-se 30 crianças, 46,67% apresentavam alterações do DNPM, os maiores foram na linguagem (46,67%) e motricidade fina (43,33%). 23,33% tinham mais que 24 meses, idade que associou-se a alterações do DNPM (p<0,012). A infecção predominou entre 4 e 12 semanas de gestação e obteve associação com os atrasos do DNPM (p<0,002). 46,67% das crianças apresentaram microcefalia e 40% calcificações cerebrais, ambos com associação a atrasos no DNPM (p<0,001). Em exame físico 36,7% apresentaram alterações de postura e persistência de reflexos primitivos, 40% hiperirritabilidade, 33,33% disfagia e deformidades articulares, todas com associação importante com as alterações no DNPM (p<0,001). CONCLUSÕES: Crianças expostas à infecção congênita pelo Zika vírus apresentaram atrasos no DNPM e quanto mais precoce a infecção na gravidez, maior o envolvimento do sistema nervoso central.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anna Karolyne Kaimmi Lima e Souza Lopes, Docente interina da Universidade do Estado de Mato Grosso. Egressa do Mestrado em Saúde Coletiva do Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal de Mato Grosso

https://orcid.org/0000-0003-2240-5917


Olga Akiko Takano, Docente Permanente do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva do Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal de Mato Grosso

Juliana Ilídio da Silva, Doutoranda do Mestrado em Saúde Coletiva do Instituto de Saúde Coletiva

Vagner Ferreira do Nascimento, Docente Adjunto da Universidade do Estado de Mato Grosso

Amanda Cristina de Souza Andrade, Docente Permanente do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva do Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal de Mato Grosso

https://orcid.org/0000-0002-3366-4423

Ana Claudia Pereira Terças-Trettel, Docente Adjunta da Universidade do Estado de Mato Grosso, campus de Tangará da Serra e Docente Permanente do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva do Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal de Mato Grosso

Publicado

2021-08-04

Como Citar

Lima e Souza Lopes, A. K. K., Akiko Takano, O., Ilídio da Silva, J., Ferreira do Nascimento, V., de Souza Andrade, A. C., & Pereira Terças-Trettel, A. C. (2021). Desenvolvimento neuropsicomotor de crianças expostas à infecção congênita pelo Zika vírus. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 11(3), 482–494. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v11i3.3843

Edição

Seção

Artigos Originais