Eficácia da liberação do músculo iliopsoas sobre os parâmetros respiratórios em pacientes com dor lombar crônica: um protocolo de ensaio clínico controlado randomizado único cego, dois grupos, pré-teste/pós-teste

Sakshi Vats, Manu Goyal, Saumya Kothiyal

Resumo


JUSTIFICATIVA E OBJETIVO: O iliopsoas e o músculo diafragma compartilham fixação comum nas vértebras L2, a contração do iliopsoas pode levar à redução da excursão do diafragma levando à dificuldade respiratória. Portanto, o presente estudo controlado fornecerá evidências sobre o efeito da liberação do músculo iliopsoas na melhoria da eficiência respiratória em pacientes com dor lombar crônica. MÉTODO / DESENHO: - Um total de trinta e quatro participantes com dor lombar crônica, com dificuldade respiratória serão recrutados com base nos critérios de seleção e serão alocados aleatoriamente em dois grupos, Grupo A (tratamento conservador + liberação miofascial iliopsoas), Grupo B (tratamento conservador + tratamento simulado). Ambos os grupos receberão a intervenção três vezes por semana durante 3 semanas. As medidas de resultado serão o Questionário de Incapacidade de Roland Morris, a Escala Numérica de Avaliação da Dor e a Capacidade de Difusão do Pulmão, pois o monóxido de carbono será usado como medidas de resultado. DISCUSSÃO: Este estudo ajudará a identificar a eficácia da liberação de iliopsoas na dor lombar e seu efeito nos parâmetros respiratórios. REGISTRO DO ENSAIO: Este ensaio foi registrado prospectivamente em cliniclatrials.gov (CTRI/2020/04/024661) em 16 de abril de 2020.

Palavras-chave


Monóxido de carbono. Diafragma. Dor lombar. Vértebra lombar. Manipulação.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v11i2.3591

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Saumya Kothiyal, Sakshi Vats, Manu Goyal

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A RPF foi indexada e/ou catalogada nas seguintes bases de dados:

                                                  

 

Revista Pesquisa em Fisioterapia | ISSN: 2238-2704

Site atualizado em 28/02/2018

Licença Creative Commons