Existe diferença no posicionamento dos eletrodos da TENS no tratamento da dismenorreia primária? Estudo randomizado

Autores

  • Amanda da Rocha Rodrigues Centro Universitário de Barra Mansa/UBM
  • Fernanda de Oliveira Almeida Acadêmica do curso de Fisioterapia, Centro Universitário de Barra Mansa. Barra Mansa, Rio de Janeiro, Brasil.
  • Priscila de Oliveira Januário Docente, Centro Universitário de Barra Mansa. Barra Mansa, Rio de Janeiro, Brasil
  • Ariela Torres Cruz Docente, Centro Universitário de Barra Mansa. Barra Mansa, Rio de Janeiro, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v11i1.3411

Palavras-chave:

Dismenorreia. Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea. Fisioterapia.

Resumo

INTRODUÇÃO: Dismenorreia é a condição dolorosa mais frequente em adolescentes e mulheres jovens causando absenteísmo e presenteísmo no trabalho e na escola. É caracterizada por um quadro álgico leve, moderado ou severo na região pélvica anterior do tipo cólica, o qual pode acontecer antes, durante ou depois do fluxo menstrual. OBJETIVO: Verificar a influência da Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea (TENS) na dor pélvica causada pela dismenorreia primária. MÉTODOS: 50 universitárias foram aleatoriamente distribuídas em dois grupos de 25 voluntárias: Grupo Região Pélvica Anterior (GA) e Grupo Região Pélvica Posterior (GP), que foram submetidas a TENS durante 30 minutos tendo a intensidade aumentada a cada 10 minutos e avaliadas pela Escala Visual Analógica de Dor antes, depois e duas horas após o término do tratamento. RESULTADOS: Houve uma diminuição do quadro álgico nos momentos antes e após o tratamento (GA e GP: p<0,0001) e antes e duas horas após o tratamento (GA e GP p<0,0001). Nos momentos depois do tratamento e duas horas após o seu término foi possível observar um aumento do quadro álgico no GA (p=1,0000) e diminuição no GP, porém, os valores não foram estatisticamente significativos (p=0,8443). CONCLUSÃO: O uso da TENS contribuiu para a redução do quadro álgico das mulheres de ambos os grupos. Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos: RBR-67cjv5.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda da Rocha Rodrigues, Centro Universitário de Barra Mansa/UBM

Fisioterapia

ORCID 0000-0002-0657-1731

Fernanda de Oliveira Almeida, Acadêmica do curso de Fisioterapia, Centro Universitário de Barra Mansa. Barra Mansa, Rio de Janeiro, Brasil.

ORCID 0000-0003-1761-7237

Priscila de Oliveira Januário, Docente, Centro Universitário de Barra Mansa. Barra Mansa, Rio de Janeiro, Brasil

ORCID 0000-0002-9930-6805

Ariela Torres Cruz, Docente, Centro Universitário de Barra Mansa. Barra Mansa, Rio de Janeiro, Brasil.

ORCID 0000-0002-0518-3964

Publicado

2021-01-25

Como Citar

Rodrigues, A. da R., Almeida, F. de O., Januário, P. de O., & Cruz, A. T. (2021). Existe diferença no posicionamento dos eletrodos da TENS no tratamento da dismenorreia primária? Estudo randomizado. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 11(1), 163–172. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v11i1.3411

Edição

Seção

Artigos Originais