Acidentes de trabalho com exposição a material biológico em fisioterapeutas segundo vínculo formal e informal

Autores

  • Janaina Oliveira de Souza Universidade Federal da Bahia
  • Milena Maria Cordeiro de Almeida Professora adjunta, Departamento de Fisioterapia, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal da Bahia.

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v10i4.3272

Palavras-chave:

Acidentes de trabalho. Acidentes biológicos. Fisioterapeutas. Categorias de trabalhadores.

Resumo

INTRODUÇÃO: Trabalhadores de saúde, incluindo fisioterapeutas, estão sob maior risco de acidentes de trabalho com exposição à material biológico (At-bio), quando comparados a outros. OBJETIVO: Descrever perfil epidemiológico dos At-bio em fisioterapeutas, segundo vínculo de trabalho. MÉTODOS: Estudo de casuística das notificações de At-bio em fisioterapeutas registradas no Sistema de Informação de Agravos de Notificação, Brasil, 2008 a 2018. RESULTADOS: Foram 2.565 registros At-bio em fisioterapeutas, com crescimento de notificações (169,2%) no período, maioria entre os de vínculo formal (68,3%). Entre formais, a maioria foi do sexo feminino (82,7%), com idade entre 30 a 39 anos (46,8%) e raça/cor branca (69,6%). Entre informais, a maioria também foi feminina (85,3%), mais jovens, de 18 a 29 anos (62,2%) e raça/cor branca (69,8%). Em ambos os grupos, a ocupação específica foi fisioterapeuta geral, com casos evoluindo para alta paciente fonte negativa. Os formais tinham 1 a 6 anos de experiência ocupacional (44,8%) e registro de Comunicação do Acidente de Trabalho (CAT) em 58,1% dos casos. Nos informais, o tempo de experiência era menor que 1 ano (47,7%) e apenas 28,6% tiveram o registro da CAT. O uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI) teve pequena diferença entre grupos, sendo luva, avental e máscaras os mais utilizados. CONCLUSÃO: Embora os At-bio sejam mais notificados em fisioterapeutas com vínculo formal, entre informais acontecem em mais jovens, com menor tempo de experiência e sem registro da CAT, além de pior registro de informações e abandono de evoluções, indicando maior vulnerabilidade, especialmente em relação às medidas de proteção social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janaina Oliveira de Souza, Universidade Federal da Bahia

Graduanda de Fisioterapia, pela Universidade Federal da Bahia.

Milena Maria Cordeiro de Almeida, Professora adjunta, Departamento de Fisioterapia, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal da Bahia.

Departamento de Fisioterapia, Universidade Federal da Bahia. Aréa da Saúde.

Publicado

2020-11-27

Como Citar

de Souza, J. O., & Cordeiro de Almeida, M. M. (2020). Acidentes de trabalho com exposição a material biológico em fisioterapeutas segundo vínculo formal e informal. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 10(4), 683–691. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v10i4.3272

Edição

Seção

Artigos Originais