Nível do índice de sucesso de extubação de uma unidade de terapia intensiva pediátrica

Autores

  • Helly Paula Santos Viana Faculdade Adventista da Bahia http://orcid.org/0000-0002-9963-9693
  • Roquenei da Purificação Rodrigues Hospital Estadual da Criança. Feira de Santana, Bahia http://orcid.org/0000-0001-8991-0331
  • Talita Bezerra da Silva Hospital Estadual da Criança. Feira de Santana, Bahia

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v10i4.3264

Palavras-chave:

Extubação. Pediatria. Unidade de Terapia Intensiva. Desmame.

Resumo

INTRODUÇÃO: O sucesso do desmame da ventilação mecânica invasiva (VMI) é definido pela manutenção da ventilação espontânea durante um período de pelo menos 48h após a interrupção da ventilação artificial.  Considera-se insucesso ou falência do desmame, se o retorno à ventilação artificial for necessário neste período. OBJETIVO: descrever o índice de sucesso de extubação de uma Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTIP). MÉTODOS: Estudo descritivo, transversal e retrospectivo. A população do estudo foi composta por pacientes com idade superior à 28 dias de vida e inferior à 14 anos de idade de ambos os sexos, no Hospital Estadual da Criança (HEC), submetidos à VMI através do tubo orotraqueal (TOT) por mais de 24h e que passaram pelo processo de desmame, tendo como base, o protocolo de extubação, da unidade hospitalar, realizado no período de janeiro à agosto de 2017 e abril à julho de 2018. A análise de dados se deu por meio da estatística descritiva, calculando a média e os valores relativos. RESULTADOS: A amostra foi composta por 74 registros, o tempo médio do uso da VMI foi de 8,67 dias. Ao ser aplicado o teste de respiração espontânea para a realização da extubação, 82,3% crianças apresentaram alto índice de sucesso e 17,56% médio índice. Destas, 72,97%tiveram sucesso na extubação. CONCLUSÃO: Os registros que compuseram esta amostra demonstraram uma menor taxa de falha de extubação, correspondendo ao observado em outros serviços de referência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helly Paula Santos Viana, Faculdade Adventista da Bahia

Fisioterapeuta

Pós-graduada em Fisioterapia Hospitalar Neonatal e Pediátrica - Faculdade Hélio Rocha

Residência em Fisioterapia Hospitalar Neonatal e Pediátrica - FADBA

Roquenei da Purificação Rodrigues, Hospital Estadual da Criança. Feira de Santana, Bahia

FisioterapeutaMestre  em Planejamento Territorial- UEFSTitular/Especialista em Fisioterapia Traumato-ortopédica - COFFITO
Especialista em Biologia Celular - UEFSEspecialista em Saúde Coletiva com concentração em Gestão deSistemas e Serviços de Saúde com ênfase em Serviços de Hemoterapia - UFBAEspecialista em Fisioterapia Intensiva Neonatal e Pediátrica - Unyleya

Talita Bezerra da Silva, Hospital Estadual da Criança. Feira de Santana, Bahia

Fisioterapeuta

Especialista em Fisioterapia em Neonatologia e Padiatria - ASSOBRAFIR-COFFITO

Especialista em Pediatria e Neonatologia - FADBA

 

https://orcid.org/0000-0003-4913-9575 

Publicado

2020-11-27

Como Citar

Viana, H. P. S., Rodrigues, R. da P., & da Silva, T. B. (2020). Nível do índice de sucesso de extubação de uma unidade de terapia intensiva pediátrica. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 10(4), 666–673. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v10i4.3264

Edição

Seção

Artigos Originais