Efeitos da atividade física na histomorfometria muscular esquelética de modelo tumoral murino de caquexia

Tayrine Resende de Oliveira, João Vitor Nunes Lopes, Iaggo Raphael David, Frederico Sander Mansur Machado, Mariana Rocha Alves, Alfredo Mauricio Batista de Paula, Renato Sobral Monteiro Júnior, Vinicius Dias Rodrigues

Resumo


INTRODUÇÃO: A caquexia associada ao câncer (CAC) é uma síndrome paraneoplásica que ocorre com indivíduos com câncer que é caracterizada pela diminuição gradual de tecidos muscular esquelética e de tecido adiposo, promovendo um quadro de consumação física do indivíduo. A ocorrência de CAC determina de forma significativa a uma pior qualidade de vida e de sobrevida de indivíduos com câncer. A CAC não pode ser revertida pelo amparo nutricional convencional. Tratamentos não-farmacológicos empregados para a CAC tem reportado a realização de atividade física para possibilitar adaptações neurais e de hipertrofia muscular em indivíduos com a síndrome. OBJETIVO: Verificar os efeitos da atividade física em ambiente enriquecido na histomorfometria da musculatura esquelética de camundongos C57BL/6 submetidos ao modelo tumoral murino de caquexia associada ao câncer (CAC) MÉTODOS: Foram utilizados 38 camundongos C57BL/6 fêmeas, distribuídos aleatoriamente nos grupos de estudo. Todos os animais foram submetidos ao modelo tumoral murino singênico de Melanoma Cutâneo (MTMSMC) com a inoculação subcutânea de células B16F10. Os grupos de estudo são animais do experimento diagnostico CRC (n = 12), animais sedentários (n = 11) e animais submetidos à prática de atividade física em ambiente enriquecido (n = 15). O seguimento do estudo ocorreu por um período de dez dias. Após esse momento, todos os animais foram sacrificados e amostras de tecido muscular esquelético do gastrocnêmio foram submetidas às análises histomorfométricas. RESULTADOS: Os resultados da análise inferencial do peso absoluto e relativo muscular esquelético não diferiram entre os grupos do estudo. Todas as comparações das variáveis apresentaram tamanho do efeito pequeno. A análise histomorfométrica muscular revelou que a área da fibra muscular não diferiu entre os grupos do estudo. Contudo, essa área muscular, apresentou tamanho do efeito pequeno. CONCLUSÃO: Os resultados apresentados mostraram que a realização de atividade física no ambiente enriquecido não influenciou na área da fibra do músculo do gastrocnêmio de camundongos C57BL/6 submetidos ao MTMSMC, associada à CAC.


Palavras-chave


Roedores. Câncer. Sarcopenia. Atividade locomotora.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v10i4.3253

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 João Vitor Nunes Lopes, Tayrine Resende de Oliveira, Wanessa de Cássia Martins Antunes de Melo, Iaggo Raphael David, Frederico Sander Mansur Machado, Mariana Rocha Alves, Alfredo Mauricio Batista de Paula, Renato Sobral Monteiro Júnior, Vinicius Dias Rodrigues

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A RPF foi indexada e/ou catalogada nas seguintes bases de dados:

                                                  

 

Revista Pesquisa em Fisioterapia | ISSN: 2238-2704

Site atualizado em 28/02/2018

Licença Creative Commons