Bem-estar e comprometimento motor facial em pacientes com paralisia facial periférica: um estudo transversal

Autores

  • Sarah Fernanda Dantas de Medeiros Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN)
  • Rita de Cássia Souza da Silva Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN)
  • Gabriele Natane de Medeiros Cirne Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN)
  • Ana Beatriz Cavalcante de Carvalho Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (UFRN/FACISA)
  • Núbia Maria Freire Vieira Lima Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN)
  • Enio Walker de Azevedo Cacho Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN)
  • Roberta de Oliveira Cacho Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (UFRN/FACISA)

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v10i3.3108

Palavras-chave:

Paralisia facial. Perfil de impacto da doença. Nervo facial.

Resumo

INTRODUÇÃO: A Paralisia Facial Periférica (PFP) é resultante da disfunção do nervo facial. A incapacidade de mover o rosto tem consequências sociais e funcionais para o paciente. OBJETIVO: Analisar a relação entre comprometimento motor facial e bem estar em pacientes com PFP. MÉTODO: Trata-se de uma pesquisa de caráter descritivo, observacional, do tipo transversal. Os critérios de elegibilidade consistiam em ter diagnóstico de paralisia facial e estar sendo atendido na clínica escola de Fisioterapia da FACISA. A amostra foi constituída por 20 pessoas com PFP. Os pacientes  foram avaliados por uma ficha de avaliação sociodemográfica e pelos instrumentos: Escala de House-Brackmann (HB) e o Índice de Incapacidade Facial (IIF).Utilizou-se o coeficiente de correlação de Spearman para analisar o grau de correlação entre HB, IF e o tempo de lesão. RESULTADOS: Os participantes foram 65% do sexo feminino, a mediana da idade foi de 50,5 anos, o tempo de lesão foi de 3 a 331 dias (mediana 17,5 dias), a etiologia predominante foi idiopática 65%, e ambas hemifaces foram acometidas em igual proporção (50%). Quanto as características clínicas da PFP, o nível de comprometimento motor facial graduado pela escala de HB obteve mediana 4, o IFF-física obteve mediana 60. IFF-função social obteve mediana 38. Nas correlações entre HB, tempo de lesão e IFF, foi observado que os valores obtidos indicaram que não houve correlações estatisticamente significantes. CONCLUSÃO: Mesmo que o nível de comprometimento motor facial esteja acentuado, não houve correlação com o bem-estar dos participantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sarah Fernanda Dantas de Medeiros, Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN)

Curso de Fisioterapia

Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN)

Rita de Cássia Souza da Silva, Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN)

Curso de Fisioterapia

Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi

Gabriele Natane de Medeiros Cirne, Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN)

Curso de Fisioterapia

Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi

Ana Beatriz Cavalcante de Carvalho, Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (UFRN/FACISA)

Curso de Fisioterapia

Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi

Núbia Maria Freire Vieira Lima, Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN)

Curso de Fisioterapia

Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (UFRN/FACISA)

Enio Walker de Azevedo Cacho, Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN)

Curso de Fisioterapia

Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN)

Roberta de Oliveira Cacho, Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (UFRN/FACISA)

Curso de Fisioterapia

Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN)

Publicado

2020-08-26

Como Citar

Dantas de Medeiros, S. F., da Silva, R. de C. S., de Medeiros Cirne, G. N., Cavalcante de Carvalho, A. B., Vieira Lima, N. M. F., de Azevedo Cacho, E. W., & Cacho, R. de O. (2020). Bem-estar e comprometimento motor facial em pacientes com paralisia facial periférica: um estudo transversal. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 10(3), 470–477. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v10i3.3108

Edição

Seção

Artigos Originais