Força muscular, funcionalidade e distância percorrida em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica

Luciano Xavier Gomes, David Santos, Débora Santos, Gabriel Souza, Vitória Cruz, Yago Lima, Carlos Matos

Resumo


INTRODUÇÃO: O status funcional do indivíduo com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), considerado um indicador preditivo de agravo do quadro clínico e qualidade de vida dessa população. OBJETIVO: Analisar a força muscular, morbidade, qualidade de vida e distância percorrida em pacientes com DPOC e comparar com o grupo não DPOC. MÉTODOS: Foram avaliados 58 voluntários, 29 do grupo DPOC, classificados em GOLD II e 29 o grupo não DPOC, com os seguintes parâmetros mensurados: função pulmonar; variáveis antropométricas; força muscular; morbidade mediante o índice Body mass index, airway Obstruction, Dyspnea, and Exercise capacity (BODE); qualidade de vida com o questionário do Saint George's Respiratory Questionnaire (SGRQ); capacidade pulmonar através da distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos.  Para análise estatística, realizado o teste de Shapiro Wilk e os testes de Mann-Whitney ou t de Student, assim como o teste de correlação de Pearson, para valores de p < 0,05. RESULTADOS: A idade média total foi de 61±7 anos, a força de extensores de joelho (p:0,0004), com valores de força menores para o grupo DPOC 110,61±41,69; em comparação com do grupo não DPOC 156,31±44,09, destaca-se ainda a força de flexores de cotovelo (p 0,004), com 96,34±26,15 para grupo DPOC, em comparação ao grupo não DPOC 118,19±34,71. Na distância percorrida do TC6M o grupo DPOC percorreu uma média de 274± 107,86 e o grupo não DPOC 384,98±100,47 (p<0,05). O BODE apresentou correlação de (r = -0,79) com a distância percorrida no TC6M e de (r =0,72) com o Saint George total. CONCLUSÕES: Os pacientes com DPOC apresentaram redução da força muscular de membros superiores, extensores de joelho e da distância percorrida, ao comparar com o grupo não DPOC.


Palavras-chave


Doença pulmonar obstrutiva crônica. Força muscular. Teste de Caminhada. Morbidade. Qualidade de vida.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v10i2.2828

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Luciano Xavier Gomes, David Santos, Débora Santos, Gabriel Souza, Vitória Cruz, Yago Lima, Carlos Matos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A RPF foi indexada e/ou catalogada nas seguintes bases de dados:

                                                  

 

Revista Pesquisa em Fisioterapia | ISSN: 2238-2704

Site atualizado em 28/02/2018

Licença Creative Commons