Hands-on durante o período expulsivo: herói ou vilão?

Edmara Nunes de Lima, Karen Burgos Bueno, Erica Feio Carneiro Nunes, Gustavo Fernando Sutter Latorre

Resumo


INTRODUÇÃO: Apesar de todos os avanços das ciências da saúde, a abordagem durante o trabalho de parto segue ainda ponto de inúmeras controversas e pouco consenso baseado em evidência, dentre as quais técnicas com ou sem o uso das mãos durante o expulsivo, respectivamente hands-on e hands-off, tem ganho destaque na literatura. OBJETIVOS: investigar se o uso da técnica hands-on, em oposição à hands-off, é de fato benéfico às parturientes. MÉTODO: Revisão sistemática, nas bases de dados Pubmed, BVS, PEDro e Scielo, usando as palavras-chave birth, hands-on e hands-off isoladas ou combinadas, bem como suas variantes em português. Dados foram organizados por técnica, instrumento de medida e resultados. RESULTADOS: Dos 14 estudos que compuseram a presente revisão, apenas três foram ensaios controlados. Seis estudos apontaram a ocorrência de menos lesões quando a técnica hands-on foi utilizada, mas em todos os estudos controlados não houve diferença estatística significativa entre os resultados dos grupos. CONCLUSÃO: A técnica hands-on vem sendo utilizada ao redor do mundo, mas não há suficiente evidência de que ela de fato previna qualquer tipo de lesão obstétrica. Apesar de existirem ensaios controlados, o contraste dos resultados quanto à laceração entre os grupos controle e teste não é forte o suficiente para conclusões mais sólidas.


Palavras-chave


Parto normal. Trabalho de parto. Fisioterapia.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v10i2.2810

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Edmara Nunes de Lima, Karen Burgos Bueno, Erica Feio Carneiro Nunes, Gustavo Fernando Sutter Latorre

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A RPF foi indexada e/ou catalogada nas seguintes bases de dados:

                                                  

 

Revista Pesquisa em Fisioterapia | ISSN: 2238-2704

Site atualizado em 28/02/2018

Licença Creative Commons