Os efeitos da eletroestimulação transcutânea em pacientes na unidade de terapia intensiva

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v9i4.2553

Palavras-chave:

Estimulação Elétrica Transcutânea. Terapia Intensiva. Fisioterapia. Mobilização precoce. Reabilitação precoce.

Resumo

INTRODUÇÃO: A fraqueza muscular adquirida em internações prolongadas é comum em cerca de 50 -80% dos pacientes onde apresentam evidencias eletrofisiológicas de disfunção neuromuscular. A mobilização e a reabilitação precoce tem demonstrado melhorar os resultados funcionais e a qualidade de vida e neste contexto, a estimulação elétrica neuromuscular (NMS) tem positivas evidências auxiliando na preservação da síntese proteíca e na prevenção de atrofia muscular durante o período de imobilização. OBJETIVO: Analisar os benefícios proporcionados pela eletroestimulação em pacientes internados na unidade de terapia intensiva. METODOLOGIA: Para realizar esta revisão, foi realizada uma busca nas seguintes bases de dados: SciELO, Medline, Lilacs, PEDro, PubMed e Cochrane, no período de junho a dezembro de 2018. Foram encontrados 106 artigos e 99 excluídos por não estarem de acordo com nossos descritores. No final, 7 artigos se enquadram nos critérios para a análise final. Os estudos foram selecionados primeiro pelo título, resumos e metodologias. Os critérios de inclusão dos estudos foram: comparador (es): parâmetros da SMN utilizados, força muscular e tempo de terapia por sessão, indivíduos maiores de 18 anos, homens e mulheres, necessitando de ventilação mecânica invasiva por mais de 24 horas. Estudos: Ensaios clínicos, coorte transversal, coorte longitudinal com esse tema. Não foram selecionados estudos de caso, artigos de revisão sistemática, resumos de congressos sobre o assunto, estudos fora do intervalo de tempo escolhido e outras técnicas de mobilização precoce. RESULTADOS: O número total de participantes incluídos nos estudos foi de 594 adultos, 323 em grupos experimentais e 271 em grupos controle, e todos os estudos investigaram os efeitos da NMS em pacientes críticos. Os estudos foram em adultos com diversos diagnósticos, houve grande variabilidade entre os protocolos NMS, número e tempo de sessão realizada. CONCLUSÃO: O NMS tem resultados significativos no aumento da força muscular, melhora a independência funcional, encurta o tempo de internação hospitalar, o tempo do uso de ventilação mecânica invasiva e níveis mais baixos de sedação. No entanto, ainda há necessidade de mais estudos com uma metodologia mais bem descrita para realmente investigar com mais precisão sobre o efeito isolado de NMS em pacientes críticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandro Vieira de Moraes, Centro universitário São Camilo

Departamento de fisioterapia interna adulto, unidade de terapia intensiva Hospital São Cristovão

Jessica dos Santos Costa, Centro Universitário São Camilo

Especialização em Fisioterapia Hospitalar Centro Universitário São Camilo, Fisioterapeuta no Hospital São Camilo.

Juliana Martins Rocha do Nascimento, Universidade de São Paulo

Doutora em Ciencias da Saúde pelo Programa de Pneumologia da  Universidade de São Paulo.

Publicado

2019-11-29

Como Citar

Moraes, A. V. de, Costa, J. dos S., & Nascimento, J. M. R. do. (2019). Os efeitos da eletroestimulação transcutânea em pacientes na unidade de terapia intensiva. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 9(4), 572–580. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v9i4.2553

Edição

Seção

Revisões de Literatura