Estudo piloto da viabilidade no uso de cicloergômetro para membros superiores no pós-operatório imediato de cirurgia cardíaca

Giulliano Gardenghi, Celina Lumi Kushida, Abissay Francisco Dias, Jessyka Bueno Cruz, Kassiely Ribeiro de Lima, Artur Henrique de Souza

Resumo


INTRODUÇÃO: O uso do cicloergômetro para os membros superiores pode contribuir para manter a capacidade funcional em pacientes após cirurgia cardíaca (CC). OBJETIVOS: Investigar as respostas cardiorrespiratórias de pacientes após CC recebendo ou não drogas vasoativas (DVAs) durante a realização de cicloergômetro para membros superiores, verificando a incidência de perda de cateter arterial radial ou de fraturas de fios de aço no esterno. MATERIAL E MÉTODOS: Estudo piloto envolvendo 26 pacientes divididos em 2 grupos. Grupo CO: sem uso de DVAs (13 pacientes, idade: 57 ± 12 anos, 09 homens) e grupo DVA: (13 pacientes, idade: 61 ± 10 anos, 07 homens), submetidos à CC, que no 1ºPO realizaram o cicloergômetro para membros superiores. Os parâmetros avaliados durante o exercício foram freqüência cardíaca (FC), saturação de oxigênio (SpO2), dispnéia, fadiga de membros superiores e pressão arterial média (PAM). A incidência de perdas do cateter da artéria radial ou de fraturas de fios de aço no esterno foi avaliada. A análise estatística adotou análise de variância de um ou dois caminhos, com post hoc de Newman Kauls ou Scheffé, quando necessário. O valor de significância foi de 0,05%. RESULTADOS: a FC aumentou nos dois grupos ao final do exercício (p = 0,00), sem diferença entre eles (p = 0,97); SpO2, dispneia e PAM não se alteraram do repouso para o final do exercício (p = 0,49; p = 0,78 e p = 0,25, respectivamente); A fadiga nos membros superiores aumentou em ambos os grupos (p = 0,04); Não houve eventos de perda do cateter de artéria radial ou de fraturas de fios de aço no esterno. CONCLUSÃO: A adoção do cicloergômetro para membros superiores mostrou-se segura no 1ºPO de CC, mesmo nos indivíduos que utilizaram DVAs. Não houve relação entre o uso do cicloergômetro dos membros superiores e a perda de cateteres arteriais ou de fraturas de fios de aço no esterno.

Palavras-chave


Cirurgia Torácica. Terapia por Exercício. Revascularização Miocárdica.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v9i2.2303

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Giulliano Gardenghi, Celina Lumi Kushida, Abissay Francisco Dias, Jessyka Bueno Cruz, Kassiely Ribeiro de Lima, Artur Henrique de Souza

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A RPF foi indexada e/ou catalogada nas seguintes bases de dados:

                                                  

 

Revista Pesquisa em Fisioterapia | ISSN: 2238-2704

Site atualizado em 28/02/2018

Licença Creative Commons