Efeitos da posição prona em pacientes com síndrome do desconforto respiratório agudo: uma revisão sistemática

Autores

  • Joana Branco Véras Fisioterapeuta
  • Bruno Prata Martinez Universidade Federal da Bahia Departamento de Fisioterapia
  • Mansueto Gomes Neto Universidade Federal da Bahia Departamento de Fisioterapia
  • Micheli Bernadone Saquetto Universidade Federal da Bahia Departamento de Fisioterapia
  • Cristiano Sena Conceição Universidade Federal da Bahia Departamento de Fisioterapia
  • Cássio Magalhães Silva Universidade Federal da Bahia Departamento de Fisioterapia

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v9i1.2175

Palavras-chave:

Síndrome do Desconforto Respiratório do Adulto. Decúbito ventral. Oxigenação. Mecânica respiratória.

Resumo

INTRODUÇÃO: A síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) é caracterizada por resposta inflamatória da membrana alvéolo capilar a injúrias pulmonares diretas ou indiretas, cursando com redução de complacência e presença de infiltrados pulmonares. Tal condição provoca alterações na mecânica pulmonar e nas trocas gasosas, gerando hipoxemia. OBJETIVO: Revisar sistematicamente ensaios clínicos randomizados que investigaram os efeitos da posição prona e suas repercussões na oxigenação, mecânica respiratória, mortalidade e ocorrência de eventos adversos em pacientes com SDRA. Materiais e MÉTODOS: Revisão sistemática da literatura, seguindo as recomendações PRISMA. As buscas foram realizadas nas bibliotecas de dados PubMed, BVS, PEDro e SciELO, por dois revisores independentes. Incluído estudos ensaio clínico randomizado que apresentavam intervenção a terapia de posicionamento em prono, que compararam a ventilação na posição prona com a supina. Os desfechos analisados foram oxigenação, mecânica respiratória, mortalidade e ocorrência de eventos adversos, através de análise descritiva.  A qualidade metodológica dos estudos foi avaliada pela escala PEDro. Foram incluídos os ensaios clínicos randomizados RESULTADOS: Foram analisados 8 artigos, com média 6 na escala PEDro. Os estudos demonstraram resultados positivos na oxigenação, pouca influência na mecânica respiratória, melhora nas taxas de mortalidade e alta prevalência de efeitos adversos, minimizados com a capacitação da equipe. Destaco a variedade metodológica e dos desfechos como limitação da pesquisa. CONCLUSÃO: A posição prona é capaz de promover efeitos benéficos na oxigenação, complacência, mortalidade e queda de eventos adversos em indivíduos com SDRA. Entretanto, destaca-se a necessidade de realização de novos ensaios clínicos sobre o tema, que ofereçam amostras satisfatórias e metodologias semelhantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2019-02-01

Como Citar

Véras, J. B., Martinez, B. P., Neto, M. G., Saquetto, M. B., Conceição, C. S., & Silva, C. M. (2019). Efeitos da posição prona em pacientes com síndrome do desconforto respiratório agudo: uma revisão sistemática. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 9(1), 129–138. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v9i1.2175

Edição

Seção

Revisões de Literatura

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>