Nível de atividade física e risco de quedas em idosos institucionalizados

Autores

  • Roberta Almeida Alves Universidade Federal de São Paulo.
  • Império Lombardi Júnior Universidade Federal de São Paulo
  • Vania Fernanda Clemente Agner Universidade Federal de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v8i4.2168

Palavras-chave:

Idoso. Acidente por quedas. Exercício. Equilíbrio Postural.

Resumo

INTRODUÇÃO: O envelhecimento se caracteriza pelo declínio progressivo de todos os processos fisiológicos, o que acarreta em alterações de todos os órgãos e sistemas, gerando perda de força muscular e déficit de equilíbrio. Esses processos podem ser agravados se o indivíduo for inativo fisicamente. OBJETIVO: avaliar o nível de atividade física e risco de quedas em idosos institucionalizados. MÉTODOS: Trata-se de um estudo quantitativo transversal, realizado com os 24 idosos residentes em uma ILPI, na cidade de São Paulo. Para a avaliação do equilíbrio foi utilizada a Escala de Equilíbrio de Berg e a avaliação do nível de atividade física, realizada por meio do IPAQ. RESULTADOS: a frequência de quedas nos últimos 3 meses foi de 16,66% e para o último ano de 20,83%. Idosos com tempo de institucionalização menor que 5 anos apresentam maior risco de quedas do que os idosos com maior tempo de institucionalização. Em relação à deambulação observamos que 41,66% dos homens deambulavam, índice este superior ao sexo feminino. Quanto ao equilíbrio, foi observado que 83,33% do total dos idosos apresentavam déficit de equilíbrio, sendo destes 50% com 80 anos ou mais. Em relação ao IPAQ, 87,5% dos idosos foram classificados como sedentários. CONCLUSÃO: A partir deste estudo foi possível concluir que, idosos residentes nessa ILPI apresentam alto índice de risco de quedas, sendo este risco maior em idosos do sexo feminino e idosos institucionalizados a menos de 5 anos. Houve alta taxa de sedentarismo e foi maior em indivíduos com idade superior a 80 anos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberta Almeida Alves, Universidade Federal de São Paulo.

Especialista em Saúde do Idoso: abordagem multidisciplinar.

Vania Fernanda Clemente Agner, Universidade Federal de São Paulo

Mestre em Ciências da Saúde, Pós Graduação Interdisciplinar em Ciências da Saúde. Professora do Curso de Especialização em Abordagem Interdisciplinar em Saúde do Idoso - Universidade Federal de São Paulo.

Publicado

2018-11-27

Como Citar

Alves, R. A., Lombardi Júnior, I., & Agner, V. F. C. (2018). Nível de atividade física e risco de quedas em idosos institucionalizados. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 8(4), 518–527. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v8i4.2168

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)