Efetividade do treino de marcha na água para pacientes com Doença de Parkinson: revisão sistemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v8i4.2034

Palavras-chave:

Doença de Parkinson. Marcha. Hidroterapia. Fisioterapia.

Resumo

INTRODUÇÃO: A hidroterapia é cada vez mais utilizada no tratamento de pacientes com doença neurodegenerativas visando melhora da funcionalidade e redução de quedas. Permite treino de marcha em condições seguras, promove relaxamento e reduz o medo de cair. Há a necessidade de analisar a qualidade metodológica dos estudos existentes neste contexto. OBJETIVO: Sistematizar o conhecimento acerca da efetividade do treino de marcha na água para pessoas com Doença de Parkinson. MÉTODOS: Trata-se de uma revisão sistemática. Foi feita busca na base de dados do Pubmed e Lilacs no período de março de 2017 a maio de 2018 sem filtros. Foram incluídos ensaios clínicos randomizados que verificaram efeitos de um protocolo de treino de marcha na água para pacientes com Doença de Parkinson. Foram excluídos estudos que realizaram treino na água, porém não especificamente de marcha. Foi utilizada ferramenta da Colaboração Cochrane para avaliar a qualidade metodológica dos estudos. RESULTADOS: Foram encontrados quinze estudos na busca, três destes foram incluídos. Houve uma diferença entre os artigos quanto aos desfechos, em relação ao aumento da velocidade da marcha. A análise da qualidade metodológica mostrou falhas de randomização e cegamento na metodologia dos estudos. CONCLUSÃO: Foi evidenciado que o treino de marcha na água tem efeitos positivos na velocidade da marcha e na mobilidade destes indivíduos. Para um resultado clínico positivo na marcha, devem ser associados exercícios para mobilidade e equilíbrio. São necessários futuros ensaios clínicos randomizados que sigam as diretrizes e apresentem uma qualidade metodológica satisfatória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila Silva Costa, Universidade Católica do Salvador

Fisioterapeuta formada pela Universidade Católica do Salvador.

Publicado

2018-10-10

Como Citar

Silva Costa, P., Cartaxo Villas Bôas, E. C., & Pedreira da Fonseca, E. (2018). Efetividade do treino de marcha na água para pacientes com Doença de Parkinson: revisão sistemática. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 8(4), 551–557. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v8i4.2034

Edição

Seção

Revisões de Literatura