Efeito da eletroestimulação no nervo tibial posterior para bexiga hiperativa em mulheres: revisão sistemática

Autores

  • Priscila Thaís Santos de Oliveira Rufino Universidade Católica do Salvador
  • Ana Paula Cardoso Batista Paes Leme

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v8i3.1966

Palavras-chave:

Nervo tibial. Bexiga urinária hiperativa. Estimulação elétrica nervosa transcutânea.

Resumo

INTRODUÇÃO: A bexiga hiperativa é uma condição que tem como principal causa a hiperatividade do músculo detrusor e que afeta muitas mulheres. Tem origem idiopática quando não está vinculada a outra patologia. Em contrapartida, quando possui origem neurogênica, tem como causas alterações neurológicas associadas ao mecanismo da micção. Os tratamentos utilizados para a bexiga hiperativa são medicamentoso, fisioterapia e terapia comportamental. Um dos métodos utilizados na fisioterapia é a eletroestimulação do nervo tibial posterior (PTNS), cujo objetivo é impossibilitar a contração involuntária do músculo detrusor de forma exacerbada. OBJETIVO: Identificar o efeito do uso da eletroestimulação percutânea no nervo tibial posterior como forma de tratamento em mulheres com diagnóstico de bexiga hiperativa associada à perda urinária. MATERIAIS E MÉTODOS: Uma revisão sistemática de literatura, que utilizou artigos de ensaios clínicos randomizados encontrados na base de dados Cochrane. A busca dos artigos foi realizada por dois revisores no período compreendido entre agosto e outubro de 2017, realizada de seguinte forma (Urinary Bladder, Overactive AND Tibial nerve AND Transcutaneous Electric Nerve Stimulation). RESULTADOS: Foram encontrados 17 artigos; destes, 4 foram selecionados. As variáveis dos artigos analisados foram noctúria, urgência miccional, qualidade de vida, frequência urinária. O PTNS apresentou-se como um método eficaz para o controle da frequência urinária, a noctúria e a incontinência urinária de urgência. CONCLUSÃO: O tratamento através da eletroestimulação percutânea no nervo tibial posterior (PTNS) torna-se um método eficaz, para o controle da frequência urinária, a noctúria e a incontinência urinária de urgência, garantindo a melhora dos sintomas da bexiga hiperativa referida pelos pacientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2018-09-17

Como Citar

Rufino, P. T. S. de O., & Leme, A. P. C. B. P. (2018). Efeito da eletroestimulação no nervo tibial posterior para bexiga hiperativa em mulheres: revisão sistemática. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 8(3), 430–436. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v8i3.1966

Edição

Seção

Revisões de Literatura