Análise de pico de fluxo de tosse voluntária de pacientes em um hospital de urgências

Autores

  • Lara de Souza Dias Hospital de urgências de Goiânia
  • Sandra Maria Belmonte Pereira Moreira Hospital de Urgências de Goiânia
  • Liana Lima Vieira Hospital de Urgências de Goiânia

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v8i3.1957

Palavras-chave:

Tosse. Pico do fluxo expiratório. Fluxo expiratório forçado.

Resumo

INTRODUÇÃO: A tosse, voluntária ou reflexa, é um dos principais mecanismos de depuração para proteção das vias aéreas. O pico de fluxo de tosse (PFT) é um método de avaliação específica, mas que vem demonstrando utilidade para avaliar riscos de complicação pulmonares bem como sua gravidade. Variável muito semelhante ao pico de fluxo expiratório cuja principal diferença consiste no fechamento da glote durante a manobra de tosse. Então avaliar a tosse é importante para identificar pacientes com alterações no pico de fluxo de tosse, e consequente risco de complicações pulmonares. OBJETIVO: Analisar o PFT voluntário e parâmetros clínicos e epidemiológicos em uma população internada nas enfermarias de um hospital de urgências. MÉTODOS: Estudo transversal com pacientes internados nas enfermarias de um Hospital Público de Goiânia. Foram coletados dados epidemiológicos e clínicos. O PFT foi mensurado pelo peak flow meter e a avaliação de dor através da Escala de Dor Visual Numérica associada à Escala de Dor de Faces. RESULTADOS: A amostra foi composta em sua maioria por homens 288 (81,36). A média de idade da população estudada foi de 45,91 anos (±20,14). Sessenta e um por cento dos pacientes (219) apresentaram tosse eficaz, e 43 (12,15%) tosse ineficaz, revelou associação com idade, sexo e diagnóstico. CONCLUSÃO: Os pacientes que mais apresentaram alterações na força de tosse foram os idosos, sexo feminino e vítimas acometidas por desordens neurológicas e toracoabdominais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lara de Souza Dias, Hospital de urgências de Goiânia

Fisioterapia, Hospital de Urgências de Goiânia

Sandra Maria Belmonte Pereira Moreira, Hospital de Urgências de Goiânia

Fisioterapeuta Hospital de urgências de Goiânia

Liana Lima Vieira, Hospital de Urgências de Goiânia

Nutricionista, Hospital de Urgências de Goiânia

Publicado

2018-09-17

Como Citar

Dias, L. de S., Moreira, S. M. B. P., & Vieira, L. L. (2018). Análise de pico de fluxo de tosse voluntária de pacientes em um hospital de urgências. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 8(3), 305–312. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v8i3.1957

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)