AVALIAÇÃO DA ISOMETRIA DO MÚSCULO TRANSVERSO ABDOMINAL EM UNIVERSITÁRIAS DO CURSO DE FISIOTERAPIA

Autores

  • Guilherme Veiga Pereira Acadêmico do Curso de Fisioterapia da Universidade de Santa Cruz do Sul-UNISC/RS.
  • Cássia Luz Goulart Universidade de Santa Cruz do Sul
  • Daniel Fernando Cruz Docente do Curso de Fisioterapia da Universidade de Santa Cruz do Sul-UNISC/RS.
  • Lisiane Lisboa Carvalho Docente do Curso de Fisioterapia da Universidade de Santa Cruz do Sul-UNISC/RS.

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v7i4.1606

Palavras-chave:

Biofeedback pressórico, Dor lombar, Questionário

Resumo

Introdução: Uma abordagem alternativa pode ser a unidade de pressão por biofeedback (PBU) cuja medição é indireta avaliando a atividade do transverso do abdômen através de mudanças de pressão da parede abdominal.Objetivo: reconhecer as Universitárias do curso de fisioterapia que se apresentam com baixo nível de atividade física e deficiência de ativação do transverso do abdômen. Materiais e Métodos: Estudo transversal, com amostra por conveniência e não probabilística, composta de 49 universitárias jovens (22,0±3,7 anos; 1,62±0,5m; 58,6±10,1kg; IMC= 22,0±3,5) matriculadas no Curso de Fisioterapia da UNISC. Foi aplicado o questionário internacional de atividade física (IPAQ), respondido o questionário, a universitária era questionada quanto à presença de dor lombar, quantificando a mesma pela Escala Visual Analógica (EVA) e, então era realizado o teste com biofeedback (PBU) em decúbito ventral. Resultados: Foi observado que das 49 participantes do estudo, 35 (72,43%) destas apresentaram ativação do Transverso do Abdômen (TrA) e 14 (27,57%) ficaram fora dos padrões de ativação muscular. Além disso, foi evidenciado que universitárias obesas conseguiram manter por mais tempo a contração do TrA (p=0,05) e universitárias que possuem mais idade são mais ativas (p=0,04). Conclusão: Estes achados sugerem que universitárias que apresentam baixo nível de atividade física apresentam boa ativação do TrA e que as obesas tiveram uma variação menor de pressão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-11-22

Como Citar

Pereira, G. V., Goulart, C. L., Cruz, D. F., & Carvalho, L. L. (2017). AVALIAÇÃO DA ISOMETRIA DO MÚSCULO TRANSVERSO ABDOMINAL EM UNIVERSITÁRIAS DO CURSO DE FISIOTERAPIA. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 7(4), 524–530. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v7i4.1606

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)