A EXPERIÊNCIA PARENTAL APÓS O DIAGNÓSTICO DA MICROCEFALIA POR ZIKA VÍRUS: UM ESTUDO DE CASO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v7i4.1602

Palavras-chave:

Família, Microcefalia, Zika Vírus, Relações Familiares, Malformação Fetal

Resumo

Objetivo: Relatar a experiência parental após receber o diagnóstico da microcefalia por zika vírus. Estratégia metodológica: Optou-se por uma metodologia de caráter qualitativo do tipo estudo de caso único. Os informantes-chave foram pais de uma criança com microcefalia por zika vírus. O instrumento utilizado para coleta de dados foi a entrevista semiestruturada, posteriormente analisada e categorizada por meio da análise de conteúdo, embasada na teoria de Minayo. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética e Pesquisa da UNEB, sob protocolo número 098615/2016 e realizada em março de 2017, em uma Clínica Escola de Fisioterapia de Instituição de Ensino Superior em Salvador, Bahia. Resultados: Participaram da pesquisa a mãe e o pai de uma criança com microcefalia por zika vírus. Os pais tinham entre 38 e 39 anos de idade e o filho com 1 ano e 2 meses, diagnosticado no período perinatal. A experiência vivenciada por pais de criança com microcefalia por zika vírus tem ocasionado mudanças na estruturação familiar. As categorias que emergiram das falas dos informantes-chave foram: Reações e sentimentos dos pais frente a descoberta da microcefalia por zika vírus do filho, Elaboração do luto, Dinâmica familiar, Rede de apoio e Expectativas para o futuro. Considerações finais: Evidenciou-se que a experiência vivenciada pelos pais após o diagnóstico da microcefalia por zika vírus do filho perpassa por diversas fases, e a identificação destas pelos profissionais de saúde se torna imprescindível para acolher essas famílias e proporcionar melhor desenvolvimento para a criança.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maíra Carvalho Oliveira, Universidade do Estado da Bahia

Departamento de Ciências da Vida, Fisioterapia.

Sumaia Midlej Sá, Universidade do Estado da Bahia

Departamento de Ciências da Vida, Fisioterapia.

Downloads

Publicado

2017-11-22

Como Citar

Oliveira, M. C., & Sá, S. M. (2017). A EXPERIÊNCIA PARENTAL APÓS O DIAGNÓSTICO DA MICROCEFALIA POR ZIKA VÍRUS: UM ESTUDO DE CASO. Revista Pesquisa Em Fisioterapia, 7(4), 511–517. https://doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v7i4.1602

Edição

Seção

Relatos de Caso