FORÇA DE PREENSÃO MANUAL COMO INDICADOR DE FUNCIONALIDADE EM IDOSOS

Emmaiara Nascimento de Oliveira, Kleyton Trindade dos Santos, Luciana Araújo dos Reis

Resumo


Introdução: A redução da força de preensão manual pode afetar a capacidade funcional (atividades básicas e instrumentais de vida diária), acarretar limitações funcionais e afetar a qualidade de vida. Objetivo: verificar a relação entre a força de preensão manual e a capacidade funcional dos idosos ativos participantes de grupos de convivência. Métodos: Trata-se de um recorte da pesquisa do tipo analítica com delineamento transversal e abordagem quantitativa, intitulada “Estudo dos parâmetros motores e fatores associados em idosos pertencentes a grupo de convivência”. A amostra foi composta por 82 idosos, todos responderam a um instrumento contendo avaliação cognitiva, dados sociodemográficos, condições de saúde, avaliação da capacidade funcional e força de preensão manual. As análises de dados foram realizadas através do software estatístico SPSS, versão 20.0, sendo que para verificar as associações entre as variáveis do estudo utilizou-se do Teste do Qui-quadrado de Pearson, com um nível de significância de 5%. Resultados: Foi possível verificar associação entre as variáveis dependente nas ABVD e a limitação na FPM (p=0,004) e entre dependente nas AIVD e a limitação na FPM (p=0,001). Conclusão: Diante dos resultados encontrados verificou-se que a Força de Preensão Manual nos idosos avaliados serve como indicador de funcionalidade, visto que os idosos que apresentaram dependência nas atividades básicas e instrumentais de vida diária apresentaram limitação da Força de Preensão Manual.


Palavras-chave


Idoso; Força muscular; Atividades cotidianas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v7i3.1509

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Emmaiara Nascimento de Oliveira, Kleyton Trindade dos Santos, Luciana Araújo dos Reis

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A RPF foi indexada e/ou catalogada nas seguintes bases de dados:

                                                  

 

Revista Pesquisa em Fisioterapia | ISSN: 2238-2704

Site atualizado em 28/02/2018

Licença Creative Commons