ELETROESTIMULAÇÃO DO NERVO TIBIAL POSTERIOR EM MULHERES COM BEXIGA HIPERATIVA: REVISÃO SISTEMÁTICA

Alana Karina Santos Monteiro, Liziane Estrela Pinho, Asley Pimenta Gomes, Adriana Saraiva Aragão dos Santos

Resumo


Introdução: A Síndrome da Bexiga Hiperativa (BH) consiste na segunda causa mais comum da incontinência urinária e apresenta um impacto psicológico considerável nas mulheres, principalmente com idade avançada.  Sua desordem afeta o sistema parassimpático podendo interferir no esvaziamento vesical. A fisioterapia apresenta diversas intervenções conservadoras que ajudam na melhora do quadro do paciente, como a eletroestimulação do nervo tibial posterior (EENTP), essa técnica tem se mostrado menos invasiva, mais aceita e sem efeitos adversos quando comparada a outros métodos de tratamento para a BH. Este estudo tem como objetivo reunir evidências cientifica a fim de identificar os possíveis efeitos da EENTP em mulheres com BH. Metériais e Métodos: Revisão sistemática de literatura incluindo ensaios clínicos controlados randomizados encontrados nas bases de dados, LILACS, PubMed, PEDro, Cochrane e Bireme. Resultados: Foram encontrados 421, dos quais cinco corresponderam aos critérios de inclusão. As variáveis de interesse dos estudos foram: a presença dos sintomas de frequência urinária, urgência miccional, noctúria associada à incontinência urinária em mulheres antes e após o tratamento. Conclusão: Esse artigo mostrou que a EENTP é uma ferramenta conservadora da fisioterapia, menos invasiva que outras terapias, sendo bem tolerada pelos pacientes e tem demostrando eficaz no tratamento da bexiga hiperativa.


Palavras-chave


Bexiga Urinária Hiperativa, Nervo Tibial, Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2238-2704rpf.v7i2.1325

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Alana Karina Santos Monteiro, Liziane Estrela Pinho, Asley Pimenta Gomes, Adriana Saraiva Aragão dos Santos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

A RPF foi indexada e/ou catalogada nas seguintes bases de dados:

                                                  

 

Revista Pesquisa em Fisioterapia | ISSN: 2238-2704

Site atualizado em 28/02/2018

Licença Creative Commons