PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA NO BRASIL: REFLEXÕES CRÍTICAS À LUZ DA PROMOÇÃO DE SAÚDE

Autores

  • Michel Perreault Universidade Católica do Salvador e Université de Montreal
  • Érica Rios Universidade Católica do Salvador
  • Lívia Vieira Lisboa Universidade Católica do Salvador
  • Bianca Macêdo Alencar Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Sílvia Passos Universidade Católica do Salvador
  • Ana Francisca Ferreira Universidade Salvador
  • Tânia Baraúna Teixeira Universidade Católica do Salvador
  • Filipe Ferreira de Almeida Rego Universidade Católica do Salvador
  • Katia Nunes Sá Universidade Católica do Salvador

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v5i1.897

Palavras-chave:

Estratégia Saúde da Família, Atenção Primária à Saúde, Sistema Único de Saúde

Resumo

O Programa de Saúde da Família (PSF) foi instituído há 20 anos no Brasil e exige reflexões atualizadas para seu aperfeiçoamento. Tendo se inspirado no modelo canadense, o PSF brasileiro se propõe a ser uma estratégia de enfrentamento dos riscos de agravos e condições de saúde contemporâneas baseada no modelo de abordagem biopsicossocial. Entretanto, a compreensão dos conceitos sobre comunidade, família, gênero e etnicidade precisam ser aprofundados para melhores resultados das estratégias utilizadas pelas equipes de saúde e pelos agentes comunitários.O objetivo desta análise documental foi comparar o SUS com o sistema de saúde canadense, discutindo possíveis causas dos determinantes sociais de saúde que persistem no Brasil dentro dos PSFs.Para isso, se confrontou os achados de programas nacionais e de programas canadenses, com a literatura científica no tema. Os resultados demonstram que o PSF brasileiro precisa de reestruturação para que haja uma verdadeira promoção da saúde. Dentre as principais necessidades, destacam-se um novo papel para os agentes comunitários de saúde, melhores condições e ampliação das equipes profissionais de saúde e reorganização do sistema quanto ao papel das mulheres e dos homens e dos diferentes grupos étnicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michel Perreault, Universidade Católica do Salvador e Université de Montreal

Sociólogo, PhD,Professor Adjunto da Universidade Católica do Salvador e Professor Associado da Université de Montreal

Érica Rios, Universidade Católica do Salvador

Advogada, Mestra em Políticas Publicas e Cidadania pela Universidade Católica do Salvador 

Lívia Vieira Lisboa, Universidade Católica do Salvador

Advogada, Mestranda do Programa de Família e Sociedade Contemporânea pela Universidade Católica do Salvador

Bianca Macêdo Alencar, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Fisioterapeuta, Mestra em Tecnologias em Saúde pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Sílvia Passos, Universidade Católica do Salvador

Pedagoga, Candidata ao Curso de Mestrado do Programa de Família e Sociedade Contemporânea

Ana Francisca Ferreira, Universidade Salvador

Fisioterapeuta, PhD, Universidade Salvador

Tânia Baraúna Teixeira, Universidade Católica do Salvador

Enfermeira, PhD, Professora Adjunta da Universidade Católica do Salvador

Filipe Ferreira de Almeida Rego, Universidade Católica do Salvador

Possui graduação em Biomedicina pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (2006), mestrado em Biotecnologia em Saúde e Medicina Investigativa pela Fundação Oswaldo Cruz (2010) e doutorado em Biotecnologia em Saúde e Medicina Investigativa pela mesma instituição (2014). Atualmente é professor e coordenador de Biomedicina e Professor Colaborador do Programa de Planejamento Ambiental da Universidade Católica do Salvador. Tem experiência na área de Biologia Geral, com ênfase em Biologia Molecular e Microbiologia.

Katia Nunes Sá, Universidade Católica do Salvador

Fisioterapeuta, PhD, Professora Adjunta da Universidade Católica do Salvador

Downloads

Publicado

2016-08-26

Como Citar

Perreault, M., Rios, Érica, Lisboa, L. V., Alencar, B. M., Passos, S., Ferreira, A. F., Teixeira, T. B., Rego, F. F. de A., & Sá, K. N. (2016). PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA NO BRASIL: REFLEXÕES CRÍTICAS À LUZ DA PROMOÇÃO DE SAÚDE. Revista Enfermagem Contemporânea, 5(1). https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v5i1.897

Edição

Seção

Estudos de Revisão: Sistemática ou Integrativa (apenas)