MÃES E FILHOS ATRÁS DAS GRADES: UM OLHAR SOBRE O DRAMA DO CUIDAR DE FILHOS NA PRISÃO

Autores

  • Maísa Feliciano do Amaral
  • Tânia Christiane Ferreira Bispo

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v5i1.836

Palavras-chave:

Presídio feminino, Cuidados pós-parto, Prisão

Resumo

O presente estudo objetivou conhecer as condições de saúde relacionadas aos cuidados à puérpera e seu filho na realidade prisional de um conjunto penal Feminino da Bahia, identificando ações e cuidados relacionados à puérpera privada de liberdade e seu recém-nascido. Tratou-se de um estudo de campo com enfoque qualitativo com a população carcerária feminina de gestantes e puérperas de um presídio. Foi utilizado como instrumento de pesquisa entrevista semi- estruturada e grupo focal realizada com seis puérperas presidiárias. Através da análise de conteúdo foram determinadas três categorias: Cuidados x Negligências à mulher no puerpério: a privação da maternidade; Cuidados x negligências ao bebê: os pequenos invisíveis e Separação mãe-filho: uma segunda penalização. Como resultado foi possível evidenciar que o sistema penitenciário feminino encontra-se despreparado na sua estrutura e na oferta de profissionais capacitados para lidar com as especificidades das gestantes, puérperas e seus filhos dentro do contexto da prisão. É preciso que a sociedade conheça como se dá o cuidar de filhos na prisão e que os profissionais da enfermagem conheçam a sua importância também no cenário das mulheres privadas de liberdade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maísa Feliciano do Amaral

Enfermeira, graduada pela Universidade do Estado da Bahia. Pós Graduanda em Cuidados Críticos em Enfermagem: urgência e emergência pela Universidade Salvador - UNIFACS. Salvador, Bahia, Brasil. Integrante do Projeto Ser mulher, estar grávida e presidiária: difíceis caminhos, do Núcleo de Pesquisa Interfaces em Saúde – NUPEIS. 

Tânia Christiane Ferreira Bispo

Enfermeira, doutora e Pós-doutora, em Saúde Coletiva pelo Instituto de Saúde Coletiva da UFBA- ISC/UFBA, Mestre em Enfermagem na Atenção à saúde da Mulher, Especialista em Enfermagem Obstétrica. Professora Adjunta da UNEB. Salvador, Bahia, Brasil. Coordenadora do projeto de pesquisa: Ser mulher, estar grávida e presidiária: difíceis caminhos e do Núcleo de Pesquisa Interfaces em Saúde -  NUPEIS.

Downloads

Publicado

2016-08-26

Como Citar

Amaral, M. F. do, & Bispo, T. C. F. (2016). MÃES E FILHOS ATRÁS DAS GRADES: UM OLHAR SOBRE O DRAMA DO CUIDAR DE FILHOS NA PRISÃO. Revista Enfermagem Contemporânea, 5(1). https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v5i1.836

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)