PERCEPÇÕES DE PUÉRPERAS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA INSTITUCIONAL DURANTE O TRABALHO DE PARTO E PARTO: REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

  • Bárbara Angélica Gómez Pérez Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Edilaine Varjão Oliveira Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
  • Mariana Santos Lago Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v4i1.472

Palavras-chave:

Violência Institucional, Parto Normal, Poder, Gênero

Resumo

Para o presente estudo foi realizado uma pesquisa bibliográfica integrativa com abordagem qualitativa do tipo meta-estudo qualitativo. É um modelo de investigação secundária qualitativa feita através da narrativa biográfica composto por relatos de fonte primária de pesquisa qualitativa. Este estudo objetivou-se analisar os resultados de pesquisas sobre as percepções de puérperas vítimas de violência institucional no seu trabalho de parto e parto, relacionando com poder e gênero. A amostra foi composta por dez artigos indexados na base de dados LILACS, no período de 2002 a 2013. A caracterização da violência foi embasada nas categorias de gênero e poder, na qual a partir da leitura foram surgindo várias temáticas. Constatou-se que a violência institucional está relacionada com gênero, devido à atitude dos profissionais de tentativa ou consolidação de dominação do corpo e da mente feminina, de forma persuasiva e invasiva. Os resultados desta revisão corroboram a importância de mais pesquisas sobre este tema. Dessa forma, entendemos que para que haja uma mudança neste cenário deve haver o empoderamento de conhecimentos pelas gestantes, mudanças na formação acadêmica dos profissionais e criações de políticas públicas que garantam o direito da mulher.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bárbara Angélica Gómez Pérez, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Enfermeira Obstetra, mestre em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia. Professora Auxiliar do Curso de Enfermagem da Universidade do Estado da Bahia.

Edilaine Varjão Oliveira, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Atualmente é integrante do grupo de pesquisa NUPEIS - Saúde da Mulher, no qual trabalha com pesquisa e extensão. Superior cursando na Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, 9º Semestre, Novembro de 2014.

Mariana Santos Lago, Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Graduanda do curso de enfermagem da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

 

Downloads

Publicado

2015-08-28

Como Citar

Gómez Pérez, B. A., Oliveira, E. V., & Lago, M. S. (2015). PERCEPÇÕES DE PUÉRPERAS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA INSTITUCIONAL DURANTE O TRABALHO DE PARTO E PARTO: REVISÃO INTEGRATIVA. Revista Enfermagem Contemporânea, 4(1). https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v4i1.472

Edição

Seção

Estudos de Revisão: Sistemática ou Integrativa (apenas)

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)