PERCEPÇÃO DE MÃES PRESIDIÁRIAS SOBRE OS MOTIVOS QUE DIFICULTAM A VIVÊNCIA DO BINÔMIO

Autores

  • Aparecida do Nascimento Vieira de Araújo
  • Luciana Braga Moura Universidade Jorge Amado
  • Ezequiel Araújo Ferreira Neto
  • Tânia Christiane Ferreira Bispo

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v3i2.411

Palavras-chave:

Dificuldades, Prisões, Mulheres

Resumo

O presente estudo teve como objetivo analisar a percepção de mulheres presidiárias sobre o processo amamentação em um Conjunto Penal Feminino da Bahia, para inferir o objetivo proposto executou-se uma pesquisa de abordagem qualitativa. Foi utilizado como instrumento para a coleta de dados a entrevista semi-estruturada e individual, realizada com sete presidiárias e analisadas de acordo com a análise técnica de Bardin. Os resultados apontaram que o Conjunto Penal Feminino estabelece o direito do bebê à amamentação, mas a insatisfação com a estrutura física e a assistência à saúde foram destacadas pelas presidiárias, evidenciando falhas no sistema carcerário. A partir dos relatos concluímos que sobre a percepção das presidiárias houve concordância geral a respeito do descontentamento com a falta de estrutura, assistência e benefícios para as boas práticas da amamentação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-12-22

Como Citar

Vieira de Araújo, A. do N., Moura, L. B., Araújo Ferreira Neto, E., & Ferreira Bispo, T. C. (2014). PERCEPÇÃO DE MÃES PRESIDIÁRIAS SOBRE OS MOTIVOS QUE DIFICULTAM A VIVÊNCIA DO BINÔMIO. Revista Enfermagem Contemporânea, 3(2). https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v3i2.411

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)