Impacto do adoecimento crônico em mulheres com Vírus Linfotrópico T Humano (HTLV)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v10i2.3740

Palavras-chave:

Vírus HTLV. Estigma social. Mulheres.

Resumo

OBJETIVO: analisar de que modo as alterações causadas pelo HTLV impactam no cotidiano das mulheres e as formas de enfretamento a presença do referido vírus. MÉTODO: pesquisa descritiva qualitativa realizada com utilização de dados secundários extraídos a partir da base de dados do projeto de pesquisa intitulado “Vivência da sexualidade: representações das pessoas soropositivas para o HTLV”. A coleta de dados foi feita com 12 mulheres HTLV positivas atendidas no ambulatório de infectologia de um Hospital Universitário em Salvador/BA; e no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) do município de Santo Antônio de Jesus/BA, utilizando como estratégia metodológica o Discurso do Sujeito Coletivo. RESULTADOS: Os depoimentos e falas de mulheres soropositivas para o HTLV revelam o estigma vivenciado por elas, o afastamento de amigos e familiares após o diagnóstico do HTLV e o impacto negativo para as mulheres. Quanto às formas de enfrentamento para driblar o estigma, as mulheres ocultam detalhes relacionados à infecção pelo HTLV e encobrem totalmente sua condição sorológica, até mesmo para seus familiares. CONCLUSÃO: O HTLV causa impactos no cotidiano das mulheres que convivem com o vírus. Assim, a assistência de saúde prestada deve ser baseada no bem estar físico e biopsicossocial, contribuindo assim, com o enfrentamento do estigma no cotidiano da mulher soropositiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Clarissa Cerqueira dos Santos, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia- UFRB

Enfermeira. Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Santo Antônio de Jesus, Bahia, Brasil.

Daniela Carneiro Sampaio, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia- UFRB

Bacharela em Saúde. Estudante de Enfermagem. Universidade Federal da Bahia. Santo Antônio de Jesus, Bahia, Brasil.

Lavinya Lima Cordeiro Oliveira, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia- UFRB

Bacharela em Saúde. Estudante de Enfermagem. Universidade Federal da Bahia. Santo Antônio de Jesus, Bahia, Brasil.

Dhynar Alves dos Santos Ribeiro, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia- UFRB

Bacharela em Saúde. Estudante de Enfermagem. Universidade Federal da Bahia. Santo Antônio de Jesus, Bahia, Brasil.

Bruna Rafaella Barreto Sousa, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia- UFRB

Bacharela em Saúde. Estudante de Enfermagem. Universidade Federal da Bahia. Santo Antônio de Jesus, Bahia, Brasil.

Maria da Conceição Costa Rivemales, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia- UFRB

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta de Enfermagem Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Santo Antônio de Jesus, Bahia, Brasil.

Publicado

2021-09-02

Como Citar

dos Santos, A. C. C., Sampaio, D. C., Cordeiro Oliveira, L. L., dos Santos Ribeiro, D. A., Sousa, B. R. B., & Rivemales, M. da C. C. (2021). Impacto do adoecimento crônico em mulheres com Vírus Linfotrópico T Humano (HTLV). Revista Enfermagem Contemporânea, 10(2). https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v10i2.3740

Edição

Seção

Artigos Originais