O acolhimento da família na unidade de terapia intensiva

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v8i2.2534

Palavras-chave:

Acolhimento. Enfermagem. Família. Unidades de Terapia Intensiva. Humanização da Assistência.

Resumo

OBJETIVO: Descrever a importância do acolhimento aos familiares de pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva descrita nas publicações. MÉTODO: Constitui-se numa revisão sistemática de abordagem qualitativa, descritiva, exploratória, realizada através do levantamento bibliográfico na Scielo, Lilacs e BDENF. Os dados foram analisados através da análise de conteúdo de Bardin. RESULTADOS: Dos 16 estudos encontrados, 10 artigos compuseram o corpus de análise da revisão, emergindo três categorias: a hospitalização de um ente querido em uma Unidade de Terapia Intensiva; acolhendo, envolvendo e cuidando da família em uma Unidade de Terapia Intensiva e as estratégias para aplicabilidade da humanização do cuidado em uma Unidade de Terapia Intensiva. CONCLUSÃO: é de suma importância a valorização das relações humanas estabelecidas entre profissionais, familiares e pacientes permeadas por meio do acolhimento. A enfermagem tem um papel fundamental na construção do protagonismo dos familiares, respeitando suas individualidades e angústias através de intervenções comprometidas com o cuidado integral, acolhimento, escuta, comunicação, vínculo e responsabilização e assim alcançando uma assistência de qualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-10-28

Como Citar

Mercês, M. de O. das, Carvalho, B. F., Silva, D. da R. da, & Passos, S. C. (2019). O acolhimento da família na unidade de terapia intensiva. Revista Enfermagem Contemporânea, 8(2), 182–189. https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v8i2.2534

Edição

Seção

Estudos de Revisão: Sistemática ou Integrativa (apenas)