Perfil de homens submetidos à cirurgia de revascularização miocárdica

Lídia Cíntia De Jesus Silva, Glicia Gleide Gonçalves Gama

Resumo


OBJETIVO: descrever características sociodemográficas e clínicas de homens submetidos à cirurgia de revascularização miocárdica. MATERIAL E MÉTODO: estudo descritivo que analisou 39 prontuários de homens no período de janeiro a dezembro do ano de 2015, em um hospital privado especializado em cardiologia no município de Salvador, no estado da Bahia. Os dados foram tabulados e processados por meio de um software e apresentados descritivamente em tabelas e figuras. RESULTADOS: observou-se predominância de homens acima dos 60 anos ou mais (66,6%), com média de idade de 65,13 (dp 9,35). A maioria tinha como principais comorbidades, hipertensão arterial sistêmica (94,8%) e dislipidemia (77,0%). Todos tinham doença arterial coronariana com lesões graves em coronárias e a artéria mais revascularizada foi a descendente anterior (97,4%). Apenas 12,8% tiveram somente uma artéria coronária revascularizada. Salienta-se que 82% tiveram tempo de circulação extracorpórea menor ou igual a 90 minutos. CONCLUSÃO: homens submetidos à cirurgia de revascularização miocárdica são em sua maioria idosos com presença de comorbidades, levando ao desenvolvimento de fatores de risco e doença grave do coração.


Palavras-chave


Saúde do homem. Revascularização miocárdica. Doenças cardiovasculares

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.17267/2317-3378rec.v8i2.2193

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Lídia Cíntia De Jesus Silva, Glicia Gleide Gonçalves Gama

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Esta revista foi indexada e/ou catalogada nas seguintes bases de dados:

DOAJ          ROAD          FUNADESP                    

 

Revista Enfermagem Contemporânea | ISSN: 2317-3378

Site atualizado em 03/01/2020

Licença Creative Commons