Automedicação na Adolescência: Prática entre alunos de uma escola de ensino médio

Autores

  • Glória Maria de Oliveira Silva Braz Centro Universitário Uninorte
  • Vanessa Feijó dos Reis Centro Universitário Uninorte
  • Marília Perdome Machado Centro Universitário Uninorte
  • Ruth Silva Lima da Costa Centro Universitário Uninorte

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v8i1.2052

Palavras-chave:

Automedicação. Adolescentes. Estudantes.

Resumo

OBJETIVO: Analisar a prática da automedicação entre alunos de uma escola  de ensino médio. MÉTODO: Estudo transversal, de dados primários, com abordagem qualiquantitativa, realizado em uma escola de ensino médio de Rio Branco-Acre, Brasil. A coleta de dados ocorreu em março de 2018, na biblioteca da escola mediante a aplicação de um formulário com perguntas abertas e fechadas. Os dados foram analisados criteriosamente quanto as interligações de todas as perguntas do formulário para o alcance dos objetivos propostos. RESULTADOS: 78% dos participantes da pesquisa são usuários do sistema público de saúde, 64% deles usou algum tipo medicamento recentemente sem a prescrição médica e apenas  36% consultou o médico nos últimos 12 meses. Os fármacos mais utilizados entre eles foram os analgésicos (27%), seguido dos antibióticos e anti-inflamatórios (21%). As mães configuram-se como o principal familiar a se automedicar, sendo de certa forma a principal influenciadora para a prática da automedicação entre os adolescentes. CONCLUSÃO: Houve entre os adolescentes, um significativo consumo de medicamentos sem a devida prescrição médica, principalmente pelos que são usuários do sistema público de saúde. Torna-se evidente a importância da implementação de medidas de educação em saúde junto a essa população, no sentido de evitar possíveis danos à saúde dos mesmos através da prática da automedicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Glória Maria de Oliveira Silva Braz, Centro Universitário Uninorte

Enfermeira, Graduada pelo Centro Universitário Uninorte

Vanessa Feijó dos Reis, Centro Universitário Uninorte

Enfermeira, Graduada pelo Centro Universitário Uninorte

Marília Perdome Machado, Centro Universitário Uninorte

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal do Acre(1998) e especialização em Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva pelo Centro Universitário São Camilo(2001).

Ruth Silva Lima da Costa, Centro Universitário Uninorte

Enfermeira, Graduada pela Universidade Federal do Acre (UFAC). Mestre em Ciências da Saúde também pela UFAC. Atua como Enfermeira na Secretaria de Estado de Saúde do Acre ( SESACRE), no cargo de Gerente da Unidade Técnica de Saúde e como Docente nos cursos de Medicina e Enfermagem da União Educacional do Norte ? UNINORTE. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Gestão e Planejamento em Saúde, Atenção Integral á Saúde da Mulher, Criança e Adolescente e Saúde Coletiva. É revisora de periódicos científicos na área de saúde coletiva. Atualmente tem se dedicado a pesquisa com potencial interesse em produtos derivados de plantas amazônicas com efeito curativo ou preventivo em doenças metabólicas e cicatrização de feridas.

Downloads

Publicado

2019-04-10

Como Citar

Braz, G. M. de O. S., Reis, V. F. dos, Machado, M. P., & da Costa, R. S. L. (2019). Automedicação na Adolescência: Prática entre alunos de uma escola de ensino médio. Revista Enfermagem Contemporânea, 8(1), 49–58. https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v8i1.2052

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)