TRABALHO NOTURNO NA VIDA DOS ENFERMEIROS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v6i2.1292

Palavras-chave:

trabalho noturno, ritmo circadiano, trabalho em turnos, enfermeiros e enfermeiras

Resumo

O trabalho noturno na área da saúde é uma das formas de organizar o serviço de maneira a atender a demanda da população pelos serviços de saúde e prestar cuidado ininterrupto. Este ritmo de trabalho repercute diretamente na qualidade de vida destes profissionais. O objetivo geral desse trabalho é analisar as repercussões do trabalho noturno na vida dos enfermeiros. Trata-se de um estudo em caráter de revisão integrativa da literatura, pelo levantamento de 17 estudos publicados entre 2010 a 2016, em revistas indexadas nas bases de dados nacionais. Os dados foram analisados segundo a Análise de Conteúdo proposta por Bardin, assim emergiram três categorias: (01) implicações do trabalho noturno na saúde; (02) dificuldades do trabalho noturno na organização do trabalho; (03) repercussões do trabalho noturno na vida dos enfermeiros acerca das relações familiares em contrapartida aos aspectos positivos inerentes ao trabalho noturno destes profissionais. Os resultados apontam que o trabalho em turnos, principalmente no turno noturno, pode alterar algumas funções orgânicas nos indivíduos por alterar o ritmo do corpo humano. Os aspectos negativos relacionados com o trabalho noturno desenvolvido pelo enfermeiro envolvem as condições de que os funcionários do noturno sofrem um isolamento no que se refere a intercomunicação com outros setores, os quais não funcionam em esquema de plantão. O enfermeiro do turno noturno sofre a dificuldade de manter o convívio social devido às implicações decorrentes do horário de trabalho, associadas à sonolência constante e irritabilidade. Por outro lado, identificou-se que ao trabalhar no período noturno, o enfermeiro lida com a questão de flexibilidade de horários, o que lhe possibilita um duplo vínculo empregatício. Sendo assim conclui-se que é fundamental pensar em estratégias que possibilitem aos enfermeiros trabalhadores noturnos melhores condições de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alidne Pinheiro da Silva, ESCOLA BAHIANA DE MEDICINA E SAÚDE PÚBLICA

Graduada em Enfermagem pela Universidade Estadual da Bahia

 

Emilene Santos de Carvalho

Graduada em Enfermagem pela Faculdade São Salvador

Adryanna Cardim, Instituto de Saúde Coletiva/UFBA

Doutoranda em Saúde Pública pelo Instituto de Saúde Coletiva/UFBA. Sanitarista do Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador – CESAT/DIVAST/Secretaria de Saúde do Estado da Bahia - SESAB, Bahia. Núcleo de Informação em Saúde do Trabalhador.

Downloads

Publicado

2017-10-30

Como Citar

da Silva, A. P., Carvalho, E. S. de, & Cardim, A. (2017). TRABALHO NOTURNO NA VIDA DOS ENFERMEIROS. Revista Enfermagem Contemporânea, 6(2), 177–185. https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v6i2.1292

Edição

Seção

Estudos de Revisão: Sistemática - Integrativa – Bibliométrica